Made in Brazil (banda)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa


Made in Brazil
Informação geral
Origem São Paulo, SP
País  Brasil
Gênero(s) Rock and roll
Hard rock
Blues-rock
Período em atividade 1968 - atualmente
Gravadora(s) RCA Victor, RGE Discos, Vinil Records, Made in Brasil Records,Sony BMG
Página oficial Made in Brazil
Integrantes Oswaldo Vecchione
Celso Vecchione
Tony Babalu
Rick Vecchione
Fábio Brum
Octavio Bangla
Roberta Abreu
Tiago Mineiro
Ex-integrantes Debora Vecchione
Cornelius Lucifer

Made in Brazil é uma das bandas de rock mais antigas em atividade no Brasil. Devido à sua longevidade e importância no panorama roqueiro dos anos 70, é considerada uma legenda do gênero no Brasil.[1]

História[editar | editar código-fonte]

A banda foi formada em 1968 no bairro da Pompeia, na cidade de São Paulo pelos irmãos Oswaldo Vecchione e Celso Vecchione.

Em 1974 gravam seu álbum de estréia, Made in Brazil, pela RCA Victor, conhecido como "disco da banana" (pois trazia o desenho de uma banana na capa principal), considerado um dos melhores discos de rock brasileiro da década de 1970, trazia um rock vigoroso e com vocais muito bem elaborados por Cornélius Lúcifer). Esse disco conta ainda com o baterista Rolando Castello Junior, que logo depois formaria a Patrulha do Espaço.

Em 1975 é lançado seu segundo álbum de estúdio, Jack o Estripador, já com Percy Weiss nos vocais e Ezequiel Neves na produção, que trazia as músicas "Jack o Estripador", "Quando a Primavera Chegar", "Batatinhas", entre outras. No mesmo ano ano participam da coletânea Implosão do Rock.

Em 1977, a banda grava o álbum Massacre, porém o álbum foi totalmente censurado pela ditadura militar, que proibiu de ser lançado na época, sendo lançado somente em 2005.

Em 1981 lançam Minha Vida É Rock 'n' Roll, com o baixista Oswaldo assumindo também a função de vocalista principal, que exerce até a atualidade.

Em 1986 lançam os álbuns ao vivo Made Pirata - Volumes I e II.

A banda foi incluída no Guinness por ser a banda em atividade que teve o recorde de maior número de formações do mundo (são mais de 200).

Atualmente, a formação conta com Oswaldo no vocal e baixo, Celso na guitarra, Tony Babalu na guitarra e Hommer na bateria.

Integrantes[editar | editar código-fonte]

Formação atual[editar | editar código-fonte]

  • Oswaldo Vecchione (Vocal, baixo, guitarra, violão e gaita)
  • Celso “Kim” Vecchione (Guitarra, violão, baixo, teclado e backing vocals)
  • Octavio Lopes Bangla (Sax, desde 1979)
  • Guilherme Ziggy (Guitarra, desde 2013)
  • Tiago Mineiro (Teclados, desde 2009)
  • Rick Vecchione (Bateria)
  • Ivani "Janis" Venancio (Backing vocals e percussão, desde 2012)

Participações especiais[editar | editar código-fonte]

  • Alex "AC" (Bateria, desde 2013)
  • Jean Carlo (Trombone, desde 2007)
  • Regivaldo "Vermelho" Assaf (Trompete, desde 2007)

Ex-integrantes[editar | editar código-fonte]

A banda teve várias formações, alguns integrantes foram:

  • Debora Vecchione (Deborah Carvalho) (28 de agosto de 19627 de janeiro de 2009) - Foi vocalista da banda. Participou do programa Troca de Família, da TV Record, em dezembro de 2008. No mês seguinte, suicidou-se, enforcando-se no ventilador de teto do seu quarto.
  • Cornélius Lúcifer (1948 - 18 de julho de 2013) - Foi o primeiro vocalista oficial da banda.
  • Percy Weiss - Entrou no lugar de Cornélius, e teve muita dificuldade no início por conta das comparações, mas soube responder em palco.
  • Caio Flávio - Vocalista, gravou o álbum Paulicéia Desvairada.
  • Tony Babalu - Guitarrista com fortes influências de blues.
  • Kim Khel - Guitarrista, vocal e compositor.
  • Nelson Pavão - Baterista, teve diversas passagens pela banda.
  • Franklin Paolilo - Baterista no começo dos anos 1970, deixou a banda em 1973 para integrar a banda de apoio do cantor Eduardo Araújo. Também integrou a banda Rita Lee & Tutti-Frutti, gravando com eles músicas de sucesso como "Ovelha Negra" e "Agora Só Falta Você".
  • Rick Vecchione - Filho de Oswaldo Vecchione
  • Isaura "Papum" Moreira - Atualmente conhecida como Isaura La Cour, foi uma das dançarinas na turnê do álbum Deus Salva... o Rock Alivia, reside em Nova York. Foi organizadora e apresentadora de eventos ligados ao rock no cenário paulistano, além de ter sido jornalista correspondente de revistas especializadas em rock.
  • Márcia Munhoz - Dançarina da turnê do álbum Deus Salva... o Rock Alivia.
  • Filippo "Lippo" Baldassarini - Guitarrista em 1978 e 1987.
  • Wesley "Lély" Caesar - Guitarrista de 1973 a meados de 1974 com retorno em final de 1975.

Discografia[editar | editar código-fonte]

Álbuns de estúdio[editar | editar código-fonte]

Álbuns ao vivo[editar | editar código-fonte]

Compilações[editar | editar código-fonte]

Coletâneas[editar | editar código-fonte]


Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Dicionário Cravo Albin. Visitado em 03 de dezembro de 2014.