Magali

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Este artigo ou se(c)ção cita fontes fiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde dezembro de 2013). Por favor, adicione mais referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Magali Fernandes de Lima
Magali.png
Morada Bairro do Limoeiro
Sexo Feminino
Espécie Humano
Cabelo Pretos
Olhos Pretos
Características Meiga, Delicada e sempre usa um vestido amarelo
Actividade(s) Estudante da 1ª série
Poder(es) Apetite Voraz(Apesar de comer muito é a mais magra da Turma)
Afiliações Seu Paulinho Lima, Dona Lili, Mônica, Mingau, Quinzinho, Melancia
Família Dona Lili (Mãe), Seu Paulinho (Pai), Tia Nena (Tia Avó), Ana Fátima (Tia), Dudu (Primo), Dona Cecília (Tia), Dona Cota (Avó)
Amigo(s) Cascão, Mônica, Cebolinha, Xaveco, entre outros...
Inimigo(s) Viviane, a Bruxa da Lua
Criado por Maurício de Sousa
Voz Elza Gonçalves
Bianca Alencar (jovem)
Primeira aparição Tirinha de Jornal de 1964
Última aparição Indefinida
Editor(es) Editora Abril
Editora Globo
Panini Comics
Projecto Banda desenhada  · Portal da Banda desenhada

Magali é uma personagem fictícia das histórias em quadrinhos da Turma da Mônica. Maurício de Sousa se baseou na sua filha Magali para criar a personagem.[1] Atualmente, Magali tem sua própria revista em quadrinhos, onde aparecem também histórias de seu gato de estimação, chamado de Mingau.

Características[editar | editar código-fonte]

Magali tem sete anos de idade. Sua característica principal é seu apetite voraz. Ela come de tudo, normalmente em alta velocidade, e sente fome o tempo todo. Apesar disso, é vista como magricela pelos amigos e nunca engorda. Sua comida favorita é melancia.

Magali é a melhor amiga de Mônica e uma das poucas personagens em que Mônica nunca bateu, exceto acidentalmente. Sua indumentária atual é um vestido amarelo e, assim como Mônica e Cascão, não usa sapatos, deixando à mostra seus pés sem artelhos. Em sua primeira aparição, ela usava uma camisa e saia verde.

Magali é a única personagem canhota da Turma da Mônica.[2]

Parentes e amigos[editar | editar código-fonte]

Dona Linaura Coelho Fernandes "Dona Lili"[editar | editar código-fonte]

Mãe de Magali. Reprova o apetite exagerado da filha e constantemente reclama da quantidade de comida que precisa fazer para satisfazê-la, mas ao mesmo tempo mima demais sua filha preparando seus pratos prediletos. Sua mãe se chama Gertrudes.

Seu Carlos Paulo de Lima Moraes "Paulinho ou Carlito"[editar | editar código-fonte]

Seu Paulinho, também conhecido como Carlito, é o pai da Magali. Ele é chamado por Mingau de "o chato da casa", pois é alérgico ao seu pêlo e vive dizendo que ele é imprestável, e tentou por várias vezes livrar-se do bichano, planos que sempre falham devido ao amor da menina pelo gato. É funcionário de uma construtora. A mãe dele se chama Dona Cota, uma senhora obesa que vem do Ceará visitá-los. Ela possui apetite voraz como a neta.

Mingau[editar | editar código-fonte]

O gato de estimação da Magali, da raça angorá. Ele é mimoso como a dona, embora não tenha o mesmo apetite.

Inteligente, esperto, participa ativamente da vida da casa, da família, com sua graça e elegância. Todos o adoram, menos o pai da Magali, pois ele tem alergia a pêlos de gato. Em uma história da década de 90, Magali e uma amiga "casam" Mingau com uma gata persa cinza e assim que entra em casa, a alergia ataca o pai dela, que em certo momento diz "Essa gata é ainda mais peluda que ele!" e o pai se imagina numa casa com vários filhotes. No final, Magali devolve a gata pra amiga (ela e Mingau não se deram bem) e Mingau vai atrás de uma gata vira-lata listrada de marrom e amarelo.

Nas histórias em quadrinhos, o Mingau se comporta exatamente como um bichano doméstico, daí seu encanto. Ele tem uma certa inspiração em Garfield, pelo seu humor de "eu sou superior".

O nome Mingau foi criado em 1989 em um concurso em que leitores podiam opiniar o nome do gato.

A primeira aparição do felino foi na edição 1 da revista da Magali pela editora Globo. Segundo a história, Mingau foi encontrado na rua pela Magali. Entretanto, outra história mostra que o gato foi dado de presente pela Mônica.

Em uma história, é revelado seu nome completo: Mingau Urussanga da Silva

Os seis gatinhos[editar | editar código-fonte]

Os cinco irmãos do Mingau que aparecem de vez em quando na casa de Magali. A primeira história de 1994 conta o paradeiro de cada gatinho, já que todos nasceram da mesma ninhada: Matias, o "aventureiro", virou gato de bordo; Nestor, o "curtidor", virou gato de beco; Tita, a "trabalhadora", virou gata de fazenda; Percival, o "esquisito", virou gato de bruxa; Lili, a "fresca", virou gata de madame e o Mingau, na casa de Magali.

Carlos Eduardo Moraes Guimarães "Dudu"[editar | editar código-fonte]

Dudu é um menino em fase de crescimento que não gosta de comer, apesar de sua mãe insistir constantemente para que ele coma. Mimado, ele é o melhor amigo [3] e primo de Magali, e para sorte dele, Magali sempre o ajuda a comer o que sua mãe prepara. Além disso tudo, Dudu é o "café-com-leite" da turma, o que acaba gerando pequenas brigas por o considerarem muito criança. Dudu tem muito medo de gatos, incluindo Mingau. Possui com Magali, uma química semelhante á de dois irmãos, já que ela já possui Quinzinho como namorado, o que causa ciúmes por parte de Dudu. Dudu é rejeitado por todos os meninos da turma pela sua peraltice e ser grudento.

Cecília de Lima Moraes e Durval de Paula Guimarães[editar | editar código-fonte]

São os pais de Dudu. Tentam os mais variados planos para fazê-lo comer, mas raramente conseguem alcançar esse resultado. Dona Cecília é irmã do pai da Magali.

Tio Pedro Honório Salgueito "Tio Pepo"[editar | editar código-fonte]

Sua profissão é criar e consertar brinquedos, que ele freqüentemente vende para pequenas lojas. Ele adora a turminha, pois apesar de todos os aparatos tecnológicos dos dias atuais, a turma se diverte a valer com brinquedos da época de Seu Pepo (pião, bolinhas de gude e carrinho de rolimã). Curiosidade: Seu Pepo é casado com a Tia Nena (Tia da Magali), sendo que ela é a tia de sangue da Magali, e não ele.

Joaquim Oliveira Quindim "Quinzinho"[editar | editar código-fonte]

É um menino português, filho do padeiro do bairro. Apaixonado por Magali, faz diversos pães e bolos para ela. Quinzinho às vezes se pergunta se Magali gosta dele ou simplesmente de sua comida. Ele possui irmãos com nomes baseados em números (Onzinho, Dozinho, Trezinho, Quatorzinho), mas em uma história revela que seu nome é Joaquim e Quinzinho é apenas um apelido.[4]

"Tia Nena"[editar | editar código-fonte]

Tia da Magali, possui uma doceria em que Magali vai sempre visitar para ganhar quitutes. Em uma história em quadrinhos da Magali, em 2006, é mostrado que Tia Nena é dona de um restaurante. É tia avó da Magali e possui parentesco com ela através da mãe da garota. A Tia Nena Possui os quitutes mais gostosos do bairro do Limoeiro e foi inspirada na história de Yolanda França Antonio, uma senhora simples que possuia um pequeno restaurante ao lado do antigo círculo do livro em São Paulo. Na historia "Um sonho de natal feliz, muito feliz" é revelado que tia Nena é uma bruxa boa.

Ana Fátima Coelho Fernandes[editar | editar código-fonte]

Tia materna da Magali, alguns anos mais jovem que sua irmã Lili (Mãe da Magali). É esfomeada igual á sua sobrinha (dando a entender que é dela que Magali puxou o apetite voraz). Aparece em uma história do Rolo.

Dona Catarina Jargalhão de Lima "Dona Cota"[editar | editar código-fonte]

Avó Paterna de Magali, é uma senhora obesa que vem do Ceará visitá-los. Ela possui apetite voraz como a neta. Reclama muito dizendo que sua nora, seu filho e sua neta estão magros de mais e que a casa deles é muito estreita.

Dubladoras[editar | editar código-fonte]

Silvia Cordeiro Costa Manso Marinho (1982)

Elza Gonçalves (1983-Oficial)

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. Personagem - Magali Monica.
  2. Magali número 399 (Globo), Eu Tambem Quero Canhotar!
  3. Magali número 339 (Globo), Dudu x Fome
  4. Magali número 27 (Panini), Um Concorrente para o Quinzinho

Ligações externas[editar | editar código-fonte]