Maggior Consiglio

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Vista da Sala do Maggior Consiglio no Palácio Ducal de Veneza, antigo local de reunião da assembleia suprema da República de Veneza.

O Maggior Consiglio (em véneto: Mazor Consegio, "Maior Conselho") era o órgão político mais importante da República de Veneza. Reunia-se num grande salão do Palácio dos Doges, em Veneza e tinha mais de 2000 membros. Funcionou entre 1172 e 1797.

Este conselho, que dispunha de poderes ilimitados e soberanos sobre quaisquer questões, nomeava o Doge segundo um processo bastante complexo. Podia criar leis e eleger o Conselho dos Dez.[1] . Todos os outros conselhos e magistraturas dependiam dele.

A participação no Maggior Consiglio era um direito hereditário exclusivo das famílias patrícias inscritas no «Livro de Ouro» da nobreza veneziana.

Por ocasião das votações mais importantes os membros do Maggior Consiglio ficavam na área do palácio chamada Broglio (do antigo termo brolo, horto) que dava para a Praça de São Marcos) onde os barnabotti (a nobreza decadente e empobrecida) discutia os votos com os candidatos. Esta prática deu origem ao termo em italiano broglio para indicar as confusões e planos de fraude relacionados com as eleições[2] e que daria origem à palavra em português "imbróglio".

Referências

  1. Lane, Frederic. Venice, a maritime republic. [S.l.]: JHU Press, 1973. p. 112. ISBN 9780801814600.
  2. Alvise Zorzi, La vita quotidiana a Venezia nel secolo di Tiziano, Milano, 1990, pag. 48