Magia Goética

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Na tradição ocultista ocidental, Magia Goética trata da suposta invocação dos 72 nomes goéticos (ora tido como demônios, ora tidos como deuses, ora tidos como espíritos). O sistema teria sido concebido por Salomão, rei de Israel e aperfeiçoado por seus posteriores praticantes.

Variante do círculo e triângulo de Aleister Crowley, usado na evocação dos setenta e dois espíritos do Ars Goetia.

O sistema de invocação é simples, embora construído de uma maneira a impressionar os participantes. Entre seus elementos mínimos temos:, A Varinha, O Círculo, o Triângulo, o Selo, o Hexagrama e o Pentagrama.

A Varinha serve como instrumento coordenador expressando a vontade do ocultista.

O Círculo é traçado no chão e tem o propósito de proteger o mago.

O Triângulo é o espaço dentro do qual o espírito goético é invocado e confinado.

O Selo é individualizado para cada um dos 72 espíritos e supostamente serve de conexão entre o mundo físico e o espiritual.

O Pentagrama e o Hexagrama por fim, são amuletos de proteção.

A arte goécia no Brasil[editar | editar código-fonte]

No Brasil a arte goécia tem sido praticada desde 2000 e ensinada, hoje desperta muita curiosidade dos praticantes de ciências ocultas, encontramos no Brasil nomes de grandes Magos e Mestres que praticam a Magia Goétia que possuem em seu precursor Mago Anael, porém em breve a magia goétia será uma magia altamente praticada como tudo mostra,magia esta também conhecida como goecia ou goécia.

Os Nomes Goéticos[editar | editar código-fonte]

Conta a literatura ocultista que cada um dos 72 seres possíveis de serem lidados com o sistema goético possui personalidade própria e deve ser tratado diferentemente para ser convencido a ajudar.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Portal A Wikipédia possui o
Portal do Ocultismo

Ligações externas[editar | editar código-fonte]