Magno Máximo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Text document with red question mark.svg
Este artigo ou secção contém uma ou mais fontes no fim do texto, mas nenhuma é citada no corpo do artigo, o que compromete a confiabilidade das informações. (desde outubro de 2012)
Por favor, melhore este artigo introduzindo notas de rodapé citando as fontes, inserindo-as no corpo do texto quando necessário.

Magno Clemente Máximo (em latim: Magnus Clemens Maximus; em galês: Macsen Wledig), também conhecido como Maximiano (Maximianus, ca. 33528 de Agosto de 388) foi um usurpador do Império Romano do Ocidente de 383 até sua morte em 388 por ordem do imperador Teodósio I.

Relatos lendários[editar | editar código-fonte]

De acordo com a fantasiosa Historia regum Britanniae de Godofredo de Monmouth, base para muitas lendas inglesas e gaulesas, Magno foi rei dos bretões após a morte de Otávio e era sobrinho do Rei Coel através de seu irmão Ioelinus. De acordo com o conto O Sonho de Macsen Wledig do Mabinogion, Magno Máximo tomou por esposa Helen ou Elen, filha de um chefe tribal de Segôncio (Caernarfon). Isto está de acordo com a história contada por Geoffrey de que Otávio queria casar sua filha com um poderoso meio-romano/meio-bretão e iria conceder o domínio da Bretanha como dote para tal esposo.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • FERRILL, Arther. A Queda do Império Romano: a explicação militar. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1989. ISBN 8571101000
Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.