Maharet e Mekare

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Merge-arrow 2.svg
Este artigo ou secção deverá ser fundido com Margaret e mestre.
Editor, considere adicionar mês e ano na marcação. Isso pode ser feito automaticamente, com {{Fusão com|....|{{subst:DATA}}}}.

(por favor crie o espaço de discussão sobre essa fusão e justifique o motivo aqui; não é necessário criar o espaço em ambas as páginas, crie-o somente uma vez. Perceba que para casos antigos é provável que já haja uma discussão acontecendo na página de discussão de um dos artigos. Verifique ambas (1, 2) e não esqueça de levar toda a discussão quando levar o caso para a central.).
Text document with red question mark.svg
Este artigo ou secção contém uma ou mais fontes no fim do texto, mas nenhuma é citada no corpo do artigo, o que compromete a confiabilidade das informações. (desde dezembro de 2009)
Por favor, melhore este artigo introduzindo notas de rodapé citando as fontes, inserindo-as no corpo do texto quando necessário.

Maharet e Mekare são duas vampiras ficcionais do universo de Anne Rice.

Duas vampiras ruivas e gêmeas de seis mil anos de idade que moravam em uma caverna num monte do oriente médio quando ainda eram vivas.

História contada em A Rainha dos Condenados[editar | editar código-fonte]

Maharet e Mekare eram irmãs gêmeas e poderosas bruxas que viviam num belo vale não longe do Egito há seis mil (6.000) anos. Elas tinham o cabelo vermelho e cacheado e olhos verdes. Elas eram, hereditariamente, bruxas que podiam se comunicar com os espíritos. Elas atraíram a atenção de Akasha, a jovem rainha de Kemet (hoje conhecido como Egito), que lhes mandou um convite para visitá-la quando fizessem dezesseis anos. Elas recusaram, sentindo algo sinistro sobre o convite.

O próximo convite de Akasha veio em forma de violência. As gêmeas estavam realizando os ritos fúnebres para sua mãe quando os soldados da rainha invadiram sua vila, matando todos em seu caminho e levando as gêmeas.

Quando as gêmeas chegaram a Kemet, elas foram vistas com admiração e medo por todos. As pessoas nunca haviam visto cabelo vermelho e ser gêmeo era tabu no país. Elas responderam honestamente a todas as perguntas sobre espíritos e deuses que a rainha lhes fez. Entretanto, como suas respostas não condiziam com as crenças de Akasha, elas foram taxas de blasfemadoras e jogadas numa prisão. Na manhã seguinte, a rainha Akasha lhes fez as mesmas perguntas novamente. Mekare chamou um espírito maligno chamado Amel, contra os desejos de sua irmã, para mostrar seu poder. Isso apavorou a rainha e seu marido, o rei Enkil, e as gêmeas foram jogadas na prisão novamente por três noites e dias antes de receberem seu castigo.

O castigo delas foi o de serem estupradas pelo escudeiro do rei, Khayman, na frente de toda a corte. Khayman não aceitou usar violência e ódio para fazer a tarefa mas tinha que obedecer as ordens de seus soberanos. As irmãs foram libertadas para irem para casa após o estupro.

Depois de um tempo difícil, Maharet e Mekare, eventualmente retornaram para sua terra natal e, lá, Maharet deu a luz uma menina, Miriam, proveniente do estupro de Khayman. As irmãs deixaram tudo o que aconteceu de ruim para trás e concentraram-se em reconstruir sua vida no vale. Mas sua paz foi destruída um ano mais tarde quando Khayman chegou com um exército. Ele as levou de volta à Kemet, e durante a jornada lhes contou o que aconteceu desde sua partida.

Amel, furioso com a humilhação das gêmeas, infernizou a vida do rei e da rainha dia e noite, atirando coisas neles, deixando o casal louco. Ele também atormentou Khayman, por sua participação no estupro, quebrando sua casa e exumando o corpo de seu pai da tumba. Os nobres estavam descontentes com seus soberanos por terem trazido esse tormento para elas e, por isso, planejavam matá-los. Os nobres seguiram o casal real até a casa de Khayman, lá, eles falaram com o espírito para deixá-los passar e atacaram os reis. De alguma forma o Rei e a Rainha sobreviveram e todos os nobres foram mortos. Desde então eles (o rei e a rainha) só são vistos a noite e nunca deixam seu palácio. Pessoas estão desaparecendo, então Khayman resolveu levá-las de volta na esperança de que elas pudessem acabar com todos esses problemas.

Desde sua chegada à Kemet, as gêmeas perceberam o que estava aconteceu. Amel desenvolveu gosto por sangue e um de seus tormentos favoritos era picar as pessoas causando-lhes sangramento. Akasha e Enkil foram esfaqueados e estavam quase morrendo devido à perda de sangue quando Amel pôde ser visto sob a forma de gotas de sangue. O espírito mergulhou no corpo de Akasha e ela, de alguma forma, estava regenerada numa nova forma. Akasha caiu sobre Enkil, drenando-lhe o sangue restava e depois alimentou-o dela mesma. Eles foram os primeiros bebedores de sangue.

Akasha e Enkil convocaram as gêmeas na esperança de que as bruxas pudessem esclarecê-los sobre a forma que tomaram e como satisfazer sua sede de sangue sem fim. As gêmeas foram de pouca ajuda, então, foram jogadas, novamente, na prisão para que fossem executadas no dia seguinte mas antes a língua de Mekare foi cortada e os olhos de Maharet foram arrancados.

Três horas antes do amanhecer, Khayman foi a elas em desespero. Ele foi traído por seu rei e sua rainha que o transformaram em um deles para testarem suas novas habilidades. Ele transformou Mekare em uma bebedora de sangue e ela transformou Maharet. Eles escaparam da prisão e fizeram mais bebedores de sangue na esperança de criar um exército para derrotar os malignos soberanos. Eles foram chamados, depois, de Primeira Geração.

Muitas semanas depois eles foram capturados em Saqqara. As Gemeas foram postas em caixões de pedra e mandadas ao léu pelo oceano. Mekare foi para o oeste e Maharet para o leste. Maharet chegou à costa sul da África e perambulou pelos próximos seis milênios traçando a linhagem de sangue de sua filha, Miriam, e procurando por Mekare. Não é sabido, com certeza, o que houve com Mekare mas pinturas foram achadas, nos milhares de anos seguintes, em cavernas da América do sul. Pinturas de uma mulher de cabelos vermelhos que eram muito similares às encontradas na África. Maharet e os outros suspeitam que Mekare tornou-se selvagem e passou todo o tempo nas selvas, fugindo da civilização.

Khayman andou através da Europa, perdendo sua memória diversas vezes ao passar dos séculos. Ele não veria as gêmeas novamente até A Rainha dos Condenados, quando Akasha os reúne na Califórnia. Ali, os vampiros derrotam Akasha. Mekare reaparece e cumpre sua maldição de seis mil anos ao consumir o coração e o cérebro da Rainha e ao fazer isso, substitui ela como a nova Rainha dos Condenados.

Referências gerais[editar | editar código-fonte]