Malachi Martin

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Malachi Brendan Martin (23 de julho de 1921 - 27 de julho de 1999) foi um padre católico irlandês e escritor sobre a Igreja Católica. Originalmente ordenado padre jesuíta, se tornou professor de Paleontologia no Pontifício Instituto Bíblico do Vaticano, e a partir de 1958, Martin também atuou como consultor teológico do Cardeal Augustin Bea durante os preparativos para o Concílio Vaticano II.[1] Desiludido pelas reformas na Igreja e com a Ordem Jesuíta, em 1964, pediu dispensa dos votos religiosos e mudou-se para Nova York. Seus 17 romances e livros de não-ficção foram frequentemente críticos a Igreja Católica, a qual acreditava que havia falhado em agir sobre a terceira profecia supostamente revelada pela Virgem Maria em Fátima. [2] Entre suas obras mais significativas estão The Scribal Character Of The Dead Sea Scrolls (1958) e Hostage To The Devil (1976), que tratam de satanismo, possessão demoníaca e exorcismo[1] , e The Final Conclave (1978) que é um alerta contra espiões soviéticos no Vaticano.


Bibliografia[editar | editar código-fonte]

Livros[editar | editar código-fonte]

Artigos[editar | editar código-fonte]

  • Revision and reclassification of the Proto-Byblian signs, in Acta Orientalia, No. 31, 1962
  • The Balu'a Stele: A New Transcription with Paleographic and Historical Notes, Annual of the Department of Antiquities of Jordan, 1964, 8–9 (in collaboration with Ward William)
  • The Dialogue is Over, in Worldview Magazine, Vol. 17 No. 1 Jewish Christian Ceasefire, Council on Religion and International Affairs, New York, January 1974 OCLC 5856776 (in collaboration with James A. Rudin and David R. Hunter) [1]
  • The Scientist as Shaman, in Harper's Magazine, Vol. 244 No. 1462, March 1972 [2]
  • Death at Sunset, in National Review, November 22, 1974
  • The Scientist as Shaman, in Clarke, Robin, Notes for the future: an alternative history of the past decade, Universe Books, New York, 1975 ISBN 0-87663-929-5
  • On Toying with Desecration, in National Review, October 10, 1975
  • On Human Love, in National Review, September 2, 1977
  • Test-Tube Morality, in National Review, October 13, 1978
  • Footsteps of Abraham, in The New York Times, March 13, 1983 [3]

Referências

  1. a b Galati, Eric (10 de agosto de 1999). Malachi Martin. The Guardian (London).
  2. The Independent, 6 de Agosto de 1999

Ver também[editar | editar código-fonte]