Maltês (cão)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Maltês
Nome original Maltese
Outros nomes Bichon maltês
País de origem  Malta
Características
Classificação e padrões
Federação Cinológica Internacional
Grupo 9
Seção 1 - Cães de Companhia - bichons e raças semelhantes
Estalão #65 - 6 de abril de 1998

Maltês[Nota] (em maltês: Maltese) é uma pequena raça canina, também chamada bichon maltês, oriunda de Malta. Embora sua origem seja controversa, reconhece-se a sua antiguidade: de acordo com alguns historiadores, desenhos e esculturas datados de 4 000 a.C, mostram este cão como inspiração; Sobre seu "local de nascimento", alguns afirmam ser o maltês um canino asiático, enquanto outros afirmam ser ele um nativo de Malta, esta última a mais comum colocação aceita. A despeito disso, os primeiros registros encontrados sobre esta raça datam da Europa do século XV, em termos vindos da ilha italiana de Malta e usados como "moedas de troca" por marinheiros. Acredita-se ainda que tenham criado uma lenda curativa sobre o maltês, sendo fácil então, encontrar luvas feitas com seus pelos, por exemplo. A despeito disso, esta raça foi desenvolvida para tornar-se um cão de companhia, em princípio para a realeza europeia, como a Rainha Maria Stuart da Escócia, que o popularizou na Inglaterra. Saída da Europa e chegada ao Brasil, alcançou o ápice de sua popularidade em meio a esta nação em 2000, quando tornou-se uma das dez raças mais comuns do país.[1] [2]

Chamado cão de colo, o maltês pode chegar aos 25 cm na cernelha e pesar 4 kg. Sua pele é pigmentada de vermelho e preto, principalmente no dorso. Sua pelagem não possui subpelo, é densa, de textura sedosa e brilhante; alongada pelo corpo, permanece lisa da linha superior do tronco, que divide sua pelagem ao meio; em sua cabeça, é também longa e lisa, confundindo-se com a barba. A cor do maltês é característica: branca pura, variando ao máximo, para um marfim pálido. Caso um exemplar apresente, por exemplo, um laranja pálido, esta coloração é descrita como uma imperfeição, sendo portanto, indesejável.[3] Entre os principais problemas que podem afetar sua saúde estão as alergias e a luxação da patela, quando a má formação do osso do joelho o faz deslocar-se, o que causa dor ao animal.[2]

Desenvolvido desde o princípio para ser um canino de companhia, o maltês é capaz de adaptar-se facilmente a vida de seus donos, embora necessite de constante exercício. Descrito como incapaz de permanecer sozinho, é ainda interativo tanto com animais quanto com pessoas. Alerta, é ainda um cão de alarme eficiente. No ranking que lista a inteligência canina, o maltês ocupa a 59ª posição, o que pode refletir em relutância ao adestramento.[2]

Referências

  1. Maltês. Pet Brazil. Página visitada em 7 de maio de 2011.
  2. a b c Maltês. Dog Times. Página visitada em 7 de maio de 2011.
  3. Maltês. Saúde Animal. Página visitada em 7 de maio de 2011.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Commons
O Commons possui imagens e outros ficheiros sobre Maltês (cão)
Wikipedia lexikon2.jpg   Nota linguística: Na busca pela padronização de uma nomenclatura^ e para adequar a grafia da Wikipédia às normas do português, os nomes das raças - alguns mantidos no original (Fogle (2009)) - estão grafados em iniciais minúsculas, como também visto em dicionário de Cinologia. Todavia, as entidades cinófilas - CBKC do Brasil, CPC de Portugal e FCI - possuem o padrão adotado em maiúsculas, assim como a Enciclopédia Conhecer (vol. II, p. 414).


Ícone de esboço Este artigo sobre cães, integrado ao Projeto Cães é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.