Mandirituba

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Município de Mandirituba
Mandirituba-praça.jpg

Bandeira de Mandirituba
Brasão de Mandirituba
Bandeira Brasão
Hino
Aniversário 25 de julho
Fundação 25 de julho de 1960 (54 anos)
Gentílico mandiritubense
Prefeito(a) Onildo Gelatti
(2013–2016)
Localização
Localização de Mandirituba
Localização de Mandirituba no Paraná
Mandirituba está localizado em: Brasil
Mandirituba
Localização de Mandirituba no Brasil
25° 46' 44" S 49° 19' 33" O25° 46' 44" S 49° 19' 33" O
Unidade federativa  Paraná
Mesorregião Metropolitana de Curitiba IBGE/2008 [1]
Microrregião Curitiba IBGE/2008 [1]
Região metropolitana Curitiba
Municípios limítrofes Fazenda Rio Grande, Agudos do Sul, São José dos Pinhais, Tijucas do Sul, Quitandinha, Contenda e Araucária
Distância até a capital 40 km
Características geográficas
Área 379,179 km² [2]
População 22 235 hab. Censo IBGE/2010[3]
Densidade 58,64 hab./km²
Altitude 925 m
Clima Subtropical Cfb
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,76 alto PNUD/2000 [4]
PIB R$ 212 937,688 mil IBGE/2008[5]
PIB per capita R$ 9 905,00 IBGE/2008[5]
Página oficial

Mandirituba é um município brasileiro do estado do Paraná. De meados da década de 1970 até o início dos anos 80, Mandirituba era conhecida como Capital da Ameixa, porém, atualmente, este título não mais se aplica.

Etimologia[editar | editar código-fonte]

Mandirituba é vocábulo indígena que significa "lugar onde há muitas abelhas", colmeal. Do tupi manduri: manduri; e tyba: abundância, grande quantidade.

História[editar | editar código-fonte]

A fase do ouro foi realmente a responsável pela povoação dos Campos Gerais.[6] A partir do século XVII iniciou-se a cata do ouro de aluvião,[7] e apesar do resultado da garimpagem nunca ter sido o esperado, quando se esgotou, a população garimpeira que aí permaneceu, dando origem a inúmeros povoados.[7] Esses garimpeiros desiludidos com a busca infrutífera do vil metal, voltaram à agricultura como meio de sobrevivência.[7] Mais tarde, com a escassez de mão de obra, esta mesma sociedade busca no escravagismo do negro africano, a solução de seus problemas.[7]

É neste contexto que surge o tropeirismo[8] e a Estrada da Mata, que era apenas um trecho do histórico "Caminho de Sorocaba", por onde era transportado o gado que saía de Viamão, no Rio Grande do Sul, até a feira de Sorocaba,[9] principal centro comercial da época. A Estrada da Mata, que cortava os Campos Gerais do Paraná, e ía até os Campos de Lages,[9] propiciou o estabelecimento de muitas propriedades agrícolas na região,[9] onde hoje encontra o município de Mandirituba, muitas fazendas se desenvolveram, acompanhando os ciclos econômicos inerentes à sua época.

O período do extrativismo da madeira foi considerado um ciclo devastador no Estado do Paraná, no entanto de grande importância, por permitir a expansão das frentes colonizadoras.[10] Depois da madeira se tornar um dos principais produtos de exportação, propiciou o início do ciclo agroindustrial no Estado.[11]

No ano de 1900 foi instalada uma serraria na localidade denominada Fazenda Rio Grande, dentro do território do município de São José dos Pinhais. A propriedade era da empresa Irmãos Bettega Ltda., que foram os responsáveis pela construção das duas primeiras casas comerciais e de uma escola. Mais casas foram sendo construídas e o lugar se desenvolveu.

Em 1909, o crescente lugarejo de Estrada de Mandirituba, foi elevado a Distrito Judiciário, no dia 17 de maio, pelo Decreto Estadual nº 243, simplificando sua denominação para Mandirituba.[12] Nessa época seu território pertencia à Comarca de São José dos Pinhais.[12]

Pela Lei Estadual nº 4.245, de 25 de julho de 1960, Mandirituba foi elevada à categoria de município, desmembrando-se do município de São José dos Pinhais.[12] Sua instalação oficial se deu em 15 de novembro de 1961, quando foram empossados seus representantes locais.[12]

Demografia[editar | editar código-fonte]

Sua população estimada em 2010 era de 22.235 habitantes, composta principalmente por descendentes de poloneses, portugueses, ucranianos, italianos e alemães, além de migrantes vindos de outras regiões do Paraná e do Brasil.

Raças[editar | editar código-fonte]

Cor/Raça Percentagem[13]
Brancos 72.18%
Pardos 26.02%
Pretos 1.48%
Amarelos 0.24%
Indígenas 0.08%

Geografia[editar | editar código-fonte]

O município faz parte da Região Metropolitana de Curitiba, tendo como limites: Fazenda Rio Grande ao norte; Agudos do Sul ao sul; São José dos Pinhais e Tijucas do Sul a leste; Quitandinha, Contenda e Araucária a oeste.

Localiza-se a -25º 46' 44" de latitude sul e -49º 19' 34" de longitude oeste, a uma altitude de 925 metros [14] , ocupando uma área de 379,179 km².

Clima[editar | editar código-fonte]

O clima é subtropical úmido mesotérmico, de verões frescos e com ocorrências de geadas severas e frequentes, não apresentando estação seca.[15]

Gráfico climático para Mandirituba
J F M A M J J A S O N D
 
 
196
 
26
16
 
 
193
 
25
16
 
 
161
 
25
15
 
 
98
 
23
12
 
 
88
 
21
9
 
 
93
 
19
7
 
 
76
 
20
7
 
 
85
 
21
8
 
 
113
 
21
10
 
 
137
 
23
12
 
 
114
 
25
13
 
 
142
 
26
15
Temperaturas em °CPrecipitações em mm
Fonte: Jornal do Tempo - Climatologia

Referências

  1. a b Divisão Territorial do Brasil Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (1 de julho de 2008). Visitado em 11 de outubro de 2008.
  2. IBGE (10 out. 2002). Área territorial oficial Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Visitado em 5 dez. 2010.
  3. Censo Populacional 2010 Censo Populacional 2010 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (29 de novembro de 2010). Visitado em 11 de dezembro de 2010.
  4. Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil Atlas do Desenvolvimento Humano Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) (2000). Visitado em 11 de outubro de 2008.
  5. a b Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Visitado em 11 dez. 2010.
  6. MELLO, Enivaldo Lucas de. Agricultura familiar no estado do Paraná Secretaria de Estado da Educação do Paraná. Visitado em 13 de maio de 2010.
  7. a b c d O Paraná na história da mineração no Brasil do século XVII
  8. Brasil Colônia: O Tropeirismo no Brasil - HISTORIANET, a nossa história
  9. a b c WACHOWICZ, Ruy Christhovam. História do Paraná. Curitiba: Editora Gráfica Vicentina Ltda., 1995. 102-104 pp.
  10. ARAUCÁRIA (Araucaria angustifolia)
  11. WONS, Iaroslaw. Geografia do Paraná. Curitiba: Ensino Renovado, 1994. 135 pp.
  12. a b c d História de Mandirituba
  13. Título não preenchido, favor adicionar.
  14. Latitude e Longitude das cidades Brasileiras.
  15. CityBrazil - Dados Gerais de Mandirituba - Paraná - Clima / Temperatura.
Ícone de esboço Este artigo sobre municípios do estado do Paraná é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.