Maniac Mansion

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Maniac Mansion
Produtora Lucasfilm Games
Editora(s) Lucasfilm Games
Plataforma(s) Amiga
Apple II
Atari ST
Commodore 64
IBM PC
NES
Data(s) de lançamento EUA: 1987
Gênero(s) Adventure
Modos de jogo Single Player
Número de jogadores 1
Média Disquete
Cartucho de 2-megabit
Controles Joystick
Mouse
Teclado

Maniac Mansion é um adventure originalmente lançado em 1987 pela Lucasfilm Games (atual LucasArts). Maniac Mansion se tornou um jogo conhecido entre os gamers e programadores pela sua jogabilidade amigável e pela introdução de novas idéias na indústrias dos jogos eletrônicos, como a possibilidade de finais diferentes, opção de escolher múltiplos personagens com habilidades diferentes que interferem no jogo e inclusão de cenas, que no caso funcionam como uma forma primária dos vídeos usados nos adventures seguintes.

Enredo[editar | editar código-fonte]

No início do jogo, Dave Miller, o herói, descobre que sua namorada, Sandy Pantz, foi raptada pelo Dr. Fred Edison e parte para salva-la com dois amigos. Cabe ao jogador escolher esses dois amigos em um grupo de seis, e a decisão afeta significadamente o jogo. O enredo é uma paródia óbvia dos filmes B de Horror, incluindo detalhes tipícos como um laboratório secreto, monstros com tentáculos e um cientista louco, além de que toda a história é ocorrida em uma mansão.

Gtk-paste.svg Aviso: Este artigo ou se(c)ção contém revelações sobre o enredo.

Maniac Mansion era famoso pela sua possibilidade de finais diferentes, dependendo quais personagens o jogador escolheu no início (e quais sobreviveram) e o que esses personagens fizeram. Por exemplo, você pode mandar seu inimigo para o espaço, ou deixar que ele seja preso pela Polícia Meteoro, ou fazê-lo famoso ao publicar sua autobiografia.

Humor[editar | editar código-fonte]

O humor usado pelo jogo é levemente negro, visto pelo grande número de modos cômicos de matar personagens. O jogo também foca a sátira sobre os filmes B de horror e de Ficção científica, brincando com vários clichês.

Assim como a maioria dos adventures da LucasArts, Maniac Mansion tem parte em piadas recorrentes dos jogos da empresa: uma serra elétrica pode ser encontrada, mas ela não tem combustível. No próximo adventure da LucasArts, Zak McKracken and The Alien Mindbenders, pode ser encontrado um galão de combustível com a inscrição "apenas para serras-elétricas", mas nenhuma serra-elétrica pode ser encontrada. Existe o rumor que esse elo entre os dois jogos indicava um possível crossover entre os personagens das duas franquias a ser lançado, mas fica óbvio que trata-se apenas de uma piada pela existência de um pôster de Zak McKracken dentro de uma das salas. Se algum personagem lê-lo, ele dirá: "Gostaria de saber pra que servia o galão de combustível em Marte?". Deste modo, o jogador pode passar algum tempo tentando descobrir para que serve a serra elétrica, quando ela na verdade não tem utilidade. Há uma escada na biblioteca que está "em reparos", sendo impossível usá-la ou consertá-la, já que, aparentemente, para fazer isso, seria necessário uma serra elétrica para cortar lenha.

Maniac Mansion foi o jogo que iniciou uma piada recorrente: Chuck The Plant, uma planta encontrada na biblioteca, aparecia mais tarde de formas diversas (em Indiana Jones And The Fate Of Atlantis ela aparece como um cacto) em vários jogos da LucasArts e também de outras empresas.

Personagens[editar | editar código-fonte]

Diferente da maioria dos adventures, Maniac Mansion tem a possibilidade de múltipla escolha de personagens. O jogador controla obrigatoriamente Dave e mais dois outros personagens, que podem ser escolhidos entre seis, cada qual com suas vantagens e desvantagens:

  • Bernard Bernoulli, um nerd capaz de manusear e consertar mecanismos eletrônicos, mas peca pela falta de coragem, que o faz eventualmente correr de alguns inimigos. É o único personagem dos seis que voltaria na sequência, Maniac Mansion 2: Day Of The Tentacle, desta vez como o personagem principal.
  • Razor é uma punk, capaz de tocar vários instrumentos. Existe uma lenda que diz que ela foi baseada na cantora, compositora e pianista Tori Amos, que na época era a vocalista de uma banda de heavy metal fracassada chamada Y Kant Tori Read; um dos programadores do jogo por acaso tinha o disco da banda e mal fazia idéia de que ela um dia se tornaria famosa.
  • Wendy é uma pretensa escritora que tem o talento de escrever.
  • Jeff Woodie é um surfista; é o personagem mais inútil, visto que sua única habilidade é consertar o telefone, o que Bernard também pode fazer.
  • Syd é um músico de New Wave que tem as mesmas habilidades de Razor.
  • Michael F. Stoppe é fotográfo.

Dave não possui nenhuma habilidade especial.

Gtk-paste.svg Aviso: Este artigo ou se(c)ção contém revelações sobre o enredo.

Além dos personagens jogavéis e do Dr. Fred e de Sandy, existem outros personagens habitando a mansão.

  • Enfermeira Edna (Nurse Edna) é uma enfermeira monstruosa, esposa do Dr. Fred. Alguns fatos apontam que ela é ninfomaníaca. Quando um dos personagens masculinos é capturado, ela o tranca na masmorra e diz: "Como fui idiota. Eu deveria ter te amarrado na cama"!. Personagens femininas recebem outra frase: "Você tem sorte de não ser um rapaz, ou você ia estar com GRANDES problemas!"
  • Ed Esquisitão ("Weird Ed"), filho megalomaníaco de Fred e Edna. É um militar de pessímo temperamento e obcecado pelo seu hamster de estimação. Em uma seqüência memorável, o jogador pode roubar o hamster, colocá-lo no microondas e depois dar os restos do animal para Ed, o que o leva a matar o personagem do jogador.
  • Primo Morto Ted ("Dead Cousin Ted"), primo de Edna, é um corpo mumificado que tem sua própria sala de ginástica, sua coleção de pornografia e um sarcófago equipado com uma televisão.
  • Tentáculo Verde (Green Tentacle) e Tentáculo Roxo (Purple Tentacle), uma dupla de tentáculos ambulantes e falantes, são provavelmente os moradores mais conhecidos da mansão; o título da seqüência do jogo (Day Of The Tentacle, ou Dia do Tentáculo) refere-se ao Tentáculo Roxo. O Verde é um pretenso músico de Rock, enquanto o Roxo é o braço direito do Dr. Fred.
  • Meteoro Roxo é um meteoro maligno e inteligente vindo do espaço que, em um dos finais, é revelado como o causador da insanidade do Dr. Fred, que está sob controle da mente; o modo como derrotar o Meteoro fica a critério do jogador: é possível matá-lo, chamar a polícia extraterrestre para prendê-lo ou levá-lo ao estrelato arranjando uma aparição para ele em um programa televisivo.

Versões[editar | editar código-fonte]

O jogo foi lançado originalmente para o Nnintendo(nes)e foi o primeiro jogo a usar a engine SCUMM, permitindo uma fácil transposição do jogo para outras plataformas.

Maniac Mansion foi adaptado para o PC com gráficos EGA em 1988 (era compatível com gráficos CGA também). O projeto foi comandado por Ron Gilbert, e o jogo foi desenvolvido por Gilbert e Gary Winnick. O jogo foi escrito Ron Gilbert e David Fox. Também foram lançadas versões para os computadores Apple II, Amiga e Atari ST.

Em 1990, a Jaleco adaptou Maniac Mansion para o Nintendo Entertainment System. A versão para o NES foi altamente censurada. Por exemplo, a frase "cerébros sugados" foi substituída por "cerébros removidos". Uma estátua de uma mulher nua foi removida. A Nintendo quis retirar a possibilidade de matar o hamster no microondas, mas muitas cópias de Maniac Mansion foram vendidas antes que fosse censurado. No início dos anos 90, o programador Douglas Crockford, responsável por adaptar o jogo para a Nintendo, escreveu um artigo intitulado The Expurgation of Maniac Mansion, aonde ele relata as dificuldades que a Nintendo impôs durante o processo. Ao longo da década de 1990, o artigo foi espalhado dentro da comunidade gamer e posto a disposição em vários sites (uma versão em português baseada no texto de Crockford se encontra no site www.nes.com.br. No artigo, Crockford relata a política excessivamente conservadora da Nintendo no início dos anos 90; essencialmente, a política assegurava que todos os videogames deveriam ser para toda a família, e não possuir nenhum conteúdo que alguém pudesse achar ofensivo (como referências religiosas, linguagem de baixo calão, violência e erotismo).

A Jaleco lançou uma versão sem censuras do jogo para o Famicon (a versão japonesa do NES) dois anos antes; essa versão, no entanto, possuía gráficos bem inferiores. No original, muitas salas da mansão eram detalhadas, o que tornava a procura por objetos mais desafiadora. Nessa versão, os cenários eram de uma só cor, fazendo os objetos ficarem à vista facilmente. Objetos inutéis foram excluídos. Os personagens foram redesenhados no estilo "super deformed", possivelmente para facilitar a assimilação do jogo por parte do público japonês, mas muitos personagens acabaram parecendo caixas com rostos. Outro ponto negativo desta versão trazia um sistema de passwords cujos códigos eram de 104 caracteres.

Em 2004, foi lançada uma versão gratuita de 256 cores, feita por um grupo de fãs intitulado LucasFan Games. A nova versão, intitulada Maniac Mansion Deluxe, encontra-se disponível em sites de Abandonwares, como o Abandonia Reloaded. Vale lembrar que essa versão "Deluxe" se encontra totalmente traduzida para o português brasileiro, essa feita pelo tradutor de jogos do gênero adventure, Diego José Camboim de Souza, atualmente atuante no site de traduções desse mesmo gênero, Grupo ScummBR de Traduções).

Curiosidades[editar | editar código-fonte]

Broom icon.svg
Seções de curiosidades são desencorajadas pelas políticas da Wikipédia.
Ajude a melhorar este artigo, integrando ao corpo do texto os itens relevantes e removendo os supérfluos ou impróprios.
  • Na versão do jogo para o NES, um erro de programação permite o personagem que Ed mata voltar como um "fantasma"—o personagem não parece, mas pode ser movimentado e controlado normalmente, até é possível terminar o jogo com ele.
  • A versão do jogo para o NES também tinha mais erros que permite facilitar o jogo.
  • Apesar de incluir muitos elementos de horror e ficção científica, Maniac Mansion é a única série de adventures da LucasArts que se passa no mundo real e no presente. Outros adventures da empresa se situam no futuro (Full Throttle, The Dig, Zak McKracken), no passado (Indiana Jones and the Last Crusade, Monkey Island) ou em uma versão alternativa da realidade (Sam & Max Hit The Road)
  • Em Zak McKracken and the Alien Mindbenders, há um pôster de Maniac Mansion em uma loja.
  • O Meteoro está presente em uma prateleira no escritório de Indiana Jones na adaptação para vídeo-game de Indiana Jones and the Last Crusade.
  • O Maniac Mansion é considerado um dos precursores do gênero room escape, tipo de jogo em que o objetivo é sair de um quarto (ou outro ambiente) utilizando elementos encontrados no cenário.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre jogos eletrônicos é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.