Manifesto de Cartagena

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Nuvola apps important.svg
A tradução deste artigo ou se(c)ção está abaixo da qualidade média aceitável.
É possível que tenha sido feita por um tradutor automático ou por alguém que não conhece bem o português ou a língua original do texto. Caso queira colaborar com a Wikipédia, tente encontrar a página original e melhore este artigo conforme o guia de tradução.
Question book.svg
Este artigo não cita nenhuma fonte ou referência, o que compromete sua credibilidade (desde outubro de 2010).
Por favor, melhore este artigo providenciando fontes fiáveis e independentes, inserindo-as no corpo do texto por meio de notas de rodapé. Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoYahoo!Bing. Veja como referenciar e citar as fontes.

O Manifesto de Cartagena é un documento escrito por Simón Bolívar no marco da Independencia da Colômbia e da Venezuela, logo após a queda da Primeira República, explicando com grande detalhe e precisão as causas desta perda. Foi escrito em Cartagena das Índias, em 15 de dezembro de 1812. Dizem que este é um dos primeiros documentos de Simón Bolivar, entre muitos outros.

Entre as causas políticas, econômicas, sociais e naturais mencionadas por Bolívar destacam-se:

  • O uso do sistema federal, o qual Bolívar considera débil para a época
  • Má administração das rendas públicas
  • O terremoto de Caracas em 1812
  • A impossibilide de establecer um exército permanente
  • A influência contraria da Igreja Católica