Manuel Sobrinho Simões

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Manuel Coimbra Sobrinho Simões (Porto, Cedofeita, 8 de Setembro de 1947) é um médico e investigador português.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Infância, adolescência e educação[editar | editar código-fonte]

Manuel Sobrinho Simões, mais velho dos quatro filhos de Manuel Sobrinho Rodrigues Simões, médico, professor e investigador na área de Bioquímica, natural de Arouca, e de Maria Alexandrina Martins Coimbra Simões, natural do Bombarral (neto do médico e investigador, natural de Arouca, Manuel Rodrigues Simões Júnior, casado com Maria Luiza de Figueiredo Sobrinho, natural de Arouca, da Casa do Agualva, bisneto do médico Manuel Rodrigues Simões, natural da Anadia, radicado em Arouca) nasceu na freguesia de Cedofeita, na cidade do Porto, a 8 de Setembro de 1947. Foi inicialmente registado com os apelidos Coimbra Rodrigues Simões. Frequentou o Liceu Alexandre Herculano entre 1957 e 1964, tendo terminado o curso com uma média de 18 valores, que lhe valeu o Prémio Nacional e o Prémio do "Rotary Club do Porto". Matriculou-se no curso de Medicina na Faculdade de Medicina da Universidade do Porto em 1964 onde foi aluno do Professor Daniel Serrão, que lhe despertou o interesse pela patologia. Durante o curso recebeu prémios do Rotary Club do Porto, da Fundação Engenheiro António de Almeida, Prof. Dr. Luís de Pina e Boehringer Ingelheim. Acabou o curso em 1971, licenciando-se com a classificação média de 19 valores. Especializou-se em Anatomia Patológica cinco anos depois com a classificação de 20 valores. Doutorou-se em Patologia na Faculdade de Medicina da Universidade do Porto em 1979. Fez o pós-doutoramento em 1979/1980 no Instituto de Cancro da Noruega.

É Professor Catedrático de Anatomia Patológica na Faculdade de Medicina da Universidade do Porto e Chefe de Serviço no Hospital de São João desde 1988. Actualmente é o director do IPATIMUP (Instituto de Patologia e Imunologia Molecular da Universidade do Porto).

Recebeu ao longo da sua carreira diversos prémios nacionais e internacionais. Destaca-se o Prémio Bordalo de 1996, atribuído ao seu Grupo de Investigação, o Prémio Seiva em 2002 e o Prémio Pessoa em 2002.[1]

É comentador na SIC Notícias.

Casamento e descendência[editar | editar código-fonte]

Casou a 31 de Maio de 1972 com Maria Augusta da Cunha, médica, com a qual tem três filhos: Manuel, João e Joana.

Referências

  1. Lima, Rosa Pedroso (17 de Dezembro de 2010). Maria do Carmo Fonseca ganha Prémio Pessoa Semanário Expresso. Página visitada em 17 de Dezembro de 2010.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre Personalidades, integrado no Projecto Grande Porto é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.