Manuel da Fonseca (escritor)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Manuel Lopes Fonseca, mais conhecido como Manuel da Fonseca1 (Santiago do Cacém, 15 de Outubro de 1911Lisboa, 11 de Março de 1993) foi um escritor (poeta, contista, romancista e cronista) português.

Após ter terminado o ensino básico, Manuel da Fonseca prosseguiu os seus estudos em Lisboa. Estudou no Colégio Vasco da Gama, Liceu Camões, Escola Lusitânia e Escola de Belas-Artes. Apesar de não ter sobressaído na área das Belas-Artes, deixou alguns registos do seu traço sobretudo nos retratos que fazia de alguns dos seus companheiros de tertúlias lisboetas como é o caso do de José Cardoso Pires. Durante os períodos de interregno escolar, aproveitava para regressar ao seu Alentejo de origem. Daí que o espaço de eleição dos seus primeiros textos seja o Alentejo. Só mais tarde e a partir de Um Anjo no Trapézio é que o espaço das suas obras passa a ser a cidade de Lisboa.

Membro do Partido Comunista Português (PCP), Manuel da Fonseca fez parte do grupo do Novo Cancioneiro e é considerado por muitos como um dos melhores escritores do neo-realismo português. Nas suas obras, carregadas de intervenção social e política, relata como poucos a vida dura do Alentejo e dos alentejanos.

A sua vida profissional foi muito díspar tendo exercido nos mais diferentes sectores: comércio, indústria, revistas, agências publicitárias, entre outras.

Era presidente da Sociedade Portuguesa de Escritores quando esta atribuiu o Grande Prémio da Novelística a José Luandino Vieira pela sua obra Luuanda, o que levou ao encerramento desta instituição.

Em sua homenagem, a escola secundária de Santiago do Cacém, denomina-se Escola Secundária Manuel da Fonseca2 e a biblioteca municipal de Castro Verde, Biblioteca Municipal Manuel da Fonseca.3

Jornais e revistas onde colaborou[editar | editar código-fonte]

  • Afinidades
  • Árvore
  • Vértice
  • Altitude
  • O Diabo
  • O Diário
  • O Pensamento
  • Sol Nascente
  • Seara Nova

Obras[editar | editar código-fonte]

Poesia[editar | editar código-fonte]

Contos[editar | editar código-fonte]

Romance[editar | editar código-fonte]

Crónicas[editar | editar código-fonte]

Notas

  1. Erroneamente referenciado nalguns locais como Manuel Dias da Fonseca. Cf. a certidão de nascimento publicada na página da Escola Secundária Manuel da Fonseca.
  2. Cf. a página da Escola Secundária Manuel da Fonseca
  3. Inaugurada em 22 de Abril de 1995. Cf. a página da Câmara Municipal de Castro Verde.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]


Ícone de esboço Este artigo sobre literatura é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.