Maomé XIII de Granada

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Este artigo não cita fontes confiáveis e independentes (desde fevereiro de 2013). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Maomé XIII de Granada
Emir ou rei de Granada
COA of Nasrid dynasty kingdom of Grenade (1013-1492).svg
Brasão do Reino de Granada
Governo
Reinado 14851487
Antecessor Abu al-Hasan Ali (Mulhacén)
Sucessor Maomé XII (Boabdil)
Dinastia Nasridas
Vida
Nome completo Muhammed XIII ben Sa`d az-Zaghall
Nascimento 1444?
Morte 1494 (50 anos)?
Pai Saad al-Mustain

Muhammed ben Sa`d az-Zaghall ou Maomé XIII, conhecido pelos Castelhanos como El Zagal ("o Valente"; 1444? — 1494?) foi o 23º e penúltimo[a] rei nasrida de Granada entre 1485 e 1486 ou 1487. Era filho de Sa`d al-Musta`in (Ciriza) e irmão de Abu al-Hasan `Ali, a quem sucedeu. Foi deposto pelo seu sobrinho Maomé XII (Boabdil), após este ter sido libertado pelos Castelhanos. Boabdil tinha estado no trono entre 1482 e 1484, quando destronou o pai, que recuperaria novamente o poder de 1484 até à sua morte no ano seguinte.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Quando Abu al-Hasan Ali morre em 1485, o seu filho e Boabdil é prisioneiro dos Castelhanos, depois duma derrota humilhante no fim de 1484. Em 1482, Boabdil tinha derrubado o seu pai na sequência duma revolta apoiada pela poderosa família árabe-granadina dos Abencerragens. Abu al-Hasan Ali recuperou o trono em 1484. Uma série de derrotas granadinas frente aos Castelhanos, que incluiu a perda de Ronda, e a saúde débil de Abu al-Hasan Ali abrem caminho à tomada do poder por Maomé, o Valente, que se faz nomear emir em 1485.

Entretanto os Reis Católicos atacam a fortaleza de Moclín, mas a guarda avançada cristã é derrotada pelo novo emir nos arredores da vila no decurso dum duro combate que durou de 31 de outubro a 3 de setembro de 1485. A 26 de maio de 1486, os cristãos conquistam Loja com a ajuda de mercenários suíços e alemães. Entre 30 de maio e 9 de junho é a vez de Saler e Íllora caírem nas mãos dos Castelhanos. Moclín capitula a 16 de junho, apesar dos muçulmanos terem resistido graças à sua artilharia ligeira. O castelos de Colomera e de Montefrío são tomados poucos dias depois. Os muçulmanos tomam então consciência pela do perigo que ameaça Granada.

Na primavera de 1487, os cristãos cercam Málaga. O comandante da guarnição local nasrida, Ahmad at-Tagri toma o controlo da cidade a partir de 6 de maio. Está determinado a combater até ao fim. Submetido ao fogo das bombardas castelhanas, os muçulmanos defendem-se o melhor que podem. Em julho os víveres começam a escassear, e os habitantes de Málaga vêm-se obrigados a comer cavalos, burros, mulas e cães. A cidade capitula ao fim de três meses e meio de cerco, a 18 de agosto de 1487. Os 15 000 muçulmanos que são então presos encontram-se em estado de inanição.

O sobrinho de az-Zaghall, Boabdil, volta ao poder em Granada e assina uma acordo secreto com os Reis Católicos pelo qual se compromete a não intervir em auxílio de Málaga. Maomé XIII é exilado em Almeria depois da queda de Baza. Ainda tenta uma manobra de diversão, lançando alguns destacamentos de voluntários nasridas de Adra contra os cristãos nos arredores de Vélez-Málaga, mas acaba por fazer um pacto com Fernando, o Católico, pelo qual se torna seu vassalo, lhe vende Almeria e Guadix e se faz nomear "rei das Alpujarras". Pouco tempo depois vende o resto do seu reino por cinco milhões de maravedis e vai para o Norte de África.

Em 1489 vai para Orão e depois para Tlemcen, onde se instala definitivamente. Provavelmente morre em 1494. O historiador árabe al-Maqqari (1591–1632) assinala a presença de descendentes de az-Zaghall em Tlemcen no século XVII, conhecidos como "os filhos do sultão do al-Andalus (em árabe: بني سلطان الأندلس).

Notas[editar | editar código-fonte]

[a] ^ Apesar do último rei ou emir de Granada ter sido Boabdil, este foi o 22º monarca a subir ao trono, pois o sue primeiro reinado antecedeu o de Maomé XIII az-Zaghall.


Precedido por
Abu al-Hasan Ali (Mulhacén)
Rei de Granada
1485-1487
Sucedido por
Maomé XII (Boabdil)