Mara Carvalho

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta biografia de uma pessoa viva não cita as suas fontes ou referências, o que compromete sua credibilidade. (desde abril de 2014)
Ajude a melhorar este artigo providenciando fontes confiáveis e independentes. Material controverso sobre pessoas vivas sem apoio de fontes confiáveis e verificáveis deve ser imediatamente removido, especialmente se for de natureza difamatória.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Mara Carvalho
Mara Carvalho em fevereiro de 2012
Nascimento 13 de julho de 1961 (53 anos)
Ourinhos, SP
Ocupação Atriz
IMDb: (inglês)


Mara Carvalho (Ourinhos, 13 de julho de 1961) é uma atriz, roteirista e dramaturga brasileira.

Atuação artística[editar | editar código-fonte]

No cinema (atriz)[editar | editar código-fonte]

Na televisão (atriz)[editar | editar código-fonte]

No teatro (atriz)[editar | editar código-fonte]

  • 1983 - "Pantaleao" e as visitadoras. Ulysses cruz
  • 1985 - "Parsival" (Jorge Takla)
  • 1990 - "Macbeth"
  • 1994 - Vida Privada, de sua autoria - direção de Ulysses Cruz
  • 1995 - Oleanna, de David Mamet - direção de Ulysses Cruz
  • 1999 - Últimas Luas, de Furio Bordon - direção de Jorge Takla
  • 2003 - O Inspetor Geral, de Nicolai Gogol - direção de Gerson Steves
  • 2004 - Elas São do Baralho, de sua autoria - direção de Bete Coelho
  • 2006 - Gente Que Faz, de sua autoria e direção.
  • 2010 - "De corpo presente"
  • 2011 - "Ator mentada"
  • 2012-2013 - "A Princesinha" como Srta. Minchin, direção de Thiago Gimenes e Keila Fuke

Como roteirista[editar | editar código-fonte]

Como dramaturga[editar | editar código-fonte]

  • Vida Privada
  • Elas São do Baralho
  • De Corpo Presente
  • Gente que Faz
  • Ed Cosby

Curiosidades[editar | editar código-fonte]

É esportista hiperativa, tida como discreta, reservada e do tipo que fala sobre tudo sem pudor exceto sobre a sua vida privada. Foi casada com o também ator Antônio Fagundes, de quem teve um filho, o jovem ator Bruno Fagundes.

Sobre a estréia da atriz como dramaturga, com o texto Vida Privada, o teórico Sábato Magaldi diz: "...Vida Privada surpreende pela esfuziante comicidade e pela maestria técnica, muito rara em quem estréia na literatura teatral. O talento cômico da autora se afasta de quaisquer clichês..." Mais adiante, o crítico comenta que, no texto, "as mazelas do homem e da mulher, nos pequenos delizes domésticos, são passados em revista quando a situação exige a lavagem de roupa suja..."

Ligações externas[editar | editar código-fonte]