Maranguape

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Município de Maranguape
Praça Capistrano de Abreu

Praça Capistrano de Abreu
Bandeira de Maranguape
Brasão desconhecido
Bandeira Brasão desconhecido
Hino
Fundação 17 de novembro de 1851 (162 anos)
Gentílico maranguapense
Prefeito(a) Átila Cordeiro Câmara (PSB)
(2013–2016)
Localização
Localização de Maranguape
Localização de Maranguape no Ceará
Maranguape está localizado em: Brasil
Maranguape
Localização de Maranguape no Brasil
03° 53' 24" S 38° 41' 09" O03° 53' 24" S 38° 41' 09" O
Unidade federativa  Ceará
Mesorregião Metropolitana de Fortaleza IBGE/2008[1]
Microrregião Fortaleza IBGE/2008[1]
Região metropolitana Fortaleza
Municípios limítrofes Norte: Caucaia e Maracanaú
Sul: Palmácia e Caridade e Guaiuba
Leste: Maracanaú e Pacatuba
Oeste: Pentecoste e Caridade
Distância até a capital 30 km
Características geográficas
Área 590,824 km² [2]
População 115 464 hab. IBGE/2011[3]
Densidade 195,43 hab./km²
Altitude 68 m
Clima Tropical quente úmido BSh
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,659 médio PNUD/2010[4]
PIB R$ 753 273,931 mil IBGE/2010[5]
PIB per capita R$ 6 670,50 IBGE/2010[5]
Página oficial

Maranguape é um município brasileiro do estado do Ceará. Localizado na região metropolitana de Fortaleza. É berço do fundador do Correio no Ceará, Álvaro da Cunha Mendes; da abolicionista Elvira Pinho e de um dos proclamadores da República, o Tenente Coronel Jaime Benévolo; do Matemático e General de Brigada Francisco Benévolo; do Professor e escritor Tenente Odilon Benévolo; do historiador e jurista João Capistrano de Abreu; do humorista Chico Anysio e da atriz Lupe Gigliotti, nome artístico de Maria Lupicínia Viana de Paula.

Etimologia[editar | editar código-fonte]

O topônimo maranguape vem do tupi-guarani maragoab e significa Vale da Batalha. O nome é uma alusão ao lendário cacique da tribo de índios que dominava a região.

Sua denominação original era Alto da Vila, depois Outra Banda e, desde 1760, Maranguape.[6]

História[editar | editar código-fonte]

As origens de Maranguape retornam aos primeiros habitantes destas terras, índios de várias etnias com os: potiguaras, pitaguaris.[7] Os quais já cultivavam mandioca, milho e sabiam da existência de minerais na região.[8]

As terras de Maranguape receberam no ano de 1649, a visita dos holandeses durante a expedição em busca das minas de prata na serra da Taquara e serra de Maranguape. Na serra da Taquara, estes ainda ergueram uma base de apoio em cima da serra.[9]

Com a saída dos holandeses do Ceará, o território de Maranguape vem a ser habitado pelos portugueses via às sesmarias. A aglomeração as margens do riacho Pirapora e a capela de Nossa Senhora da Penha, consolida-se como núcleo urbano no século XIX, com a implementação das plantações de café.[6]

Em 1875, Maranguape recebe um grande impulso econômico com a inauguração da linha férrea Estrada de Ferro de Baturité e a estação de trem.[10] Esta funcionou até os anos de 1963, quando foi desativada.

Na segunda metade do século XIX, mais uma leva de portugueses iniciou mais uma atividade econômica, a plantação da cana-de-açúcar e a produção de cachaça.[11]

Geografia[editar | editar código-fonte]

Clima[editar | editar código-fonte]

Tropical quente semi-árido com pluviometria média de 1.399,6 mm[12] com chuvas concentradas de janeiro a abril.[13]

Hidrografia e recursos hídricos[editar | editar código-fonte]

As principais fontes de água são: Rio Maranguapinho, Riacho Água Verde , Lagoa do Juvenal e açude do penedo

Relevo e solos[editar | editar código-fonte]

Serra de Maranguape e Serra da Aratanha, Pelada, com principal elevação o Pico da Rajada com 980 metros acima do nível do mar.

Vegetação[editar | editar código-fonte]

Vestígios de Mata Atlântica, caatinga.

Subdivisão[editar | editar código-fonte]

O município tem 16 distritos, além da sede: Amanari, Antônio Marques, Cachoeira, Itapebussu, Jubaia, Lages, Lagoa do Juvenal, Manoel Guedes, Papara, Penedo, São João do Amanari, Sapupara, Tanques, Umarizeiras e Vertentes do Lagedo.[14]

Economia[editar | editar código-fonte]

Outrora, a economia de Maranguape tinha por base a agropecuária. Mas segundo dados do último Censo do IBGE (2010), esse cenário foi mudado pelos seguintes setores, respectivamente: serviços, indústria e agropecuária [2] (Consultar aba Economia). As principais empresas de Maranguape são do ramo calçadista, de vestuário, eletrodomésticos e a indústria de aguardente.

Turismo[editar | editar código-fonte]

O turismo, cujo potencial não é bem explorado, também é uma fonte de renda para o município devido aos atrativos naturais, como as Serras, nas quais existem várias trilhas por onde pode-se fazer caminhadas ecológicas na, por exemplo, trilha da Pedra do Derretido, ou na Pedra da Rajada.

Maranguape é sede do único Balneário da região metropolitana de Fortaleza em funcionamento contínuo desde a sua fundação. O Cascatinha Balneário & Chalés recebe associados e visitantes desde 1963. O complexo conta com parque aquático com piscinas e toboáguas, restaurante, chalés e pousada, cascatas, bicas, piscinas naturais, lago com caiaques, área para prática de esportes e jogos.

Outro atrativo é o Y-Park, museu e parque de esporte do Grupo Ypioca.[11]

O esporte também intensifica o turismo da região com o clube Maranguape Futebol Clube e o Estádio Moraisão.[15]

Cultura[editar | editar código-fonte]

Os principais eventos culturais são:

  • Festa de São Sebastião (20 de janeiro),
  • Carnaval das Cinzas (fevereiro),
  • Farinhada e Cavalgada - Cachoeira (em março - sábado que antecede o dia 19 de março)
  • Festival do Feijão verde - Cachoeira (abril)
  • Festival do humor (maio)
  • Festival junino (junho)
  • Festa de Santa Ana - Cacimbão (16 a 26 de julho)
  • Feira de Artesanato (agosto),
  • Dia da Independência (7 de setembro),
  • Festa de Nossa Senhora da Penha (8 de setembro),
  • Vaquejada - Itapebussu (fim de setembro),
  • Festa de São Miguel - Itapebuçu (29 de setembro),
  • Festa de Nossa Senhora do Rosário - Umarizeiras (7 de outubro),
  • Dia do Município (17 de novembro),
  • Parada Pela Diversidade Sexual de Maranguape (último domingo de novembro)
  • Festa de Santa Luzia - Lages (3 a 13 de dezembro),
  • Corrida de Jumentos em Lages.
  • Réveillon da cidade (31 de dezembro)
  • Festejos do Distrito de Tanques 11 á 21 de Setembro (Terceiro Sábado do Mês de Setembro)
  • Festa de Santa Terezinha - 1º de Outubro
  • Festa de Nossa Senhora da Conceição (28 de Nov. a 08 de Dez) - Paróquia de Tabatinga

Educação[editar | editar código-fonte]

Total de estabelecimentos de ensino: 116 [3]

População residente alfabetizada: 88.351 pessoas [4]

Saúde[editar | editar código-fonte]

Total de estabelecimentos de saúde: 45 [5]

Política[editar | editar código-fonte]

A administração municipal localiza-se na sede: Maranguape.[6]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b Divisão Territorial do Brasil Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (1 de julho de 2008). Página visitada em 11 de outubro de 2008.
  2. IBGE (10 out. 2002). Área territorial oficial Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Página visitada em 5 dez. 2010.
  3. Censo Populacional 2011 Censo Populacional 2011. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Página visitada em 13 de abril de 2012.
  4. Ranking IDH-M Ceará Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) (2010). Página visitada em 09 de setembro de 2013.
  5. a b Produto Interno Bruto dos Municípios 2010 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Página visitada em 09 set. 2013.
  6. a b c http://biblioteca.ibge.gov.br/visualizacao/dtbs/ceara/maranguape.pdf
  7. Sebok. Lou, Atlases published in the Netherlands in the rare atlas collection. Compiled and edited by Lou Seboek. National Map Collection (Canada), Ott
  8. Wiesebron, M. L. O Brasil em Arquivos Neerladeses,Leiden. CNWS, 2005
  9. Diário da expedição de Mathias Beck ao Ceará em 1649
  10. [1]
  11. a b http://www.ypioca.com.br/
  12. Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos - FUNCEME.
  13. Instituto nacional de Pesquisa espacial - INPE.
  14. Enciclopédia dos Municípios Brasileiros (2007). Maranguape - Histórico (PDF) Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Página visitada em 27 de dezembro de 2012. Cópia arquivada em 27 de dezembro de 2012.
  15. Site Oficial do Maranguape F.C.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]