Marapanim

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Wikitext.svg
Este artigo ou seção precisa ser wikificado (desde junho de 2012).
Por favor ajude a formatar este artigo de acordo com as diretrizes estabelecidas no livro de estilo.
Município de Marapanim
"Terra do Carimbó"
Bandeira desconhecida
Brasão desconhecido
Bandeira desconhecida Brasão desconhecido
Hino
Aniversário 12 de Outubro
Fundação 1931
Gentílico marapaniense
CEP 68760-000
Prefeito(a) Edilene de Moraes[1] (PR)
(2013–2016)
Localização
Localização de Marapanim
Localização de Marapanim no Pará
Marapanim está localizado em: Brasil
Marapanim
Localização de Marapanim no Brasil
00° 42' 50" S 47° 41' 38" O00° 42' 50" S 47° 41' 38" O
Unidade federativa  Pará
Mesorregião Nordeste Paraense IBGE/2008 [2]
Microrregião Salgado IBGE/2008 [2]
Municípios limítrofes Curuçá, Terra Alta e Maracanã.
Distância até a capital 170 km
Características geográficas
Área 791,959 km² [3]
População 26 605 hab. IBGE/2010[4]
Densidade 33,59 hab./km²
Altitude 40 m
Clima Tropical
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,609 médio PNUD/2010[5]
PIB R$ 79 099,282 mil IBGE/2008[6]
PIB per capita R$ 2 852,79 IBGE/2008[6]
Página oficial

Marapanim é um município brasileiro do estado do Pará. Localiza-se a uma latitude 00º43'03" sul e a uma longitude 47º41'59" oeste, estando a uma altitude de 40 metros. Sua população estimada em 2004 era de 27 171 habitantes. Possui uma área de 799,2,99 km². O município é famoso por possuir praias paradisíacas. As mais famosas são Marudá, Camará, Crispim e Sacaiteua. Existem resquícios de povos indigenas na região anteriores a ocupaçao de religiosos. A história oficial tem início no século XVII , quando os padres jesuítas ali chegaram e fundaram uma fazenda, que chamaram de "Bom Intento". A fazenda, na época da Lei Pombalina, em 1775, foi confiscada dos jesuítas e entregue à particulares. O domínio das terras chegou as mãos do padre José Maria do Valle, que dela separou uma parte, doando-a para criação de uma freguesia. Em 1833, durante a Independência, a então freguesia do Bom Intento ficou sob a jurisdição da vila de Cintra, hoje município de Maracanã. Dezessete anos mais tarde, em 1850, já era povoado. Em 1869 foi elevado à categoria de freguesia, sob a proteção de Nossa Senhora da Vitória, continuando porém a pertencer a Cintra. A autonomia veio em 1874, porém sua instalação só ocorreu quatro anos mais tarde, em 1878, com a eleição dos vereadores e juiz de paz. A emancipação municipal durou até dezembro de 1930, quando o município de Marapanim foi extinto, através de um decreto, e entregue a Curuçá. Entretanto, menos de um mês depois, o decreto nº 111, de 21 de janeiro de 1931, tornou-se sem efeito a extinção. Marapanim é uma palavra da língua nheengatu, derivada do tupi-guarani, significa "borboletinha do mar" ou "borboletinha d'água", nome dado pelos índios da região a um rio que por ali corria, em cujas margens podia-se ver um grande número de borboletas pequenas.

Cultura[editar | editar código-fonte]

Marapanim é conhecida como "Terra do Carimbó". Ritmo musical cujo principal compositor foi o mestre Lucindo Rabelo da Costa. Hoje existem vários conjuntos de carimbó que encantam dentro e fora de Marapanim. O Carimbó reúne música e dança. Os instrumentos são: carimbó (um tronco oco revestido em uma das pontas por couro de animal - veado, catitu, sucuri), maraca, milheiro, banjo, pandeiro e flauta. Enquanto os instrumentistas tocam e cantam músicas cujas letras falam da natureza, do amor, do mar, do céu, enfim, os dançarinos, geralmente em pares, usando roupas coloridas, dançam maravilhosamente, em coreografias que encantam turistas e nativos.

Além do destaque mundial de "terra do carimbó", Marapanim também já levou ao Pará, ao Brasil e ao mundo filhos ilustres no que diz respeito às letras. Destaque para os poetas Joaquim Amoras Castro (in memoriam). No segundo domingo de Agosto é realizado a procissão de Nossa Senhora das Vitórias e no mesmo mês é promovida a regata à vela no rio Marapanim, atraindo grande público local e turistas.

Culinária[editar | editar código-fonte]

A culinária marapaniense é uma das melhores do Estado do Pará. Peixes, camarões, mexilhões, frutas típicas, tudo isso e muito mais é condensado em uma mistura de inúmeros sabores. Os destaques são a caranguejada, fritada e assado de peixe (pescadinha gó, tainha, bodó, gurijuba, dourada entre outros), além do exótico turu, espécie de molusco retirado do troco de árvores apodrecidas do mangue. As frutas encontradas na região também são extremamente deliciosas, podendo ser consumidas in natura ou então transformadas em deliciosos sucos e doces. Ao longo do ano o visitante pode deliciar-se com bacurí, cupuaçu, açai, pupunha, ajirú, araçá, muruci, tucumã, taperebá, manga e muitas outras frutas com sabores exóticos e intensamente deliciosos.

Pontos Turísticos[editar | editar código-fonte]

Na própria cidade o visitante pode conhecer o Trapiche, construído sobre as águas do Rio Marapanim, a orla e a praça Matriz. As praias já citadas, e muitas outras, também são imperdíveis. Quem se interessa por religiosidade ou arquitetura também não pode deixar de fazer uma visita às igrejas de Nossa Senhora das Vitórias e de São Raimundo. O Paço Municipal e o Prédio da Câmara Municipal de Vereadores também é um dos mais antigos da cidade.

Referências

  1. http://www.eleicoes2012.info/edilene-22/
  2. a b Divisão Territorial do Brasil. Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (1 de julho de 2008). Página visitada em 11 de outubro de 2008.
  3. IBGE (10 out. 2002). Área territorial oficial. Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Página visitada em 5 dez. 2010.
  4. Censo Populacional 2010. Censo Populacional 2010. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (29 de novembro de 2010). Página visitada em 11 de dezembro de 2010.
  5. Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil. Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) (2010). Página visitada em 21 de setembro de 2013.
  6. a b Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Página visitada em 11 dez. 2010.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre municípios do estado do Pará é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.