Marcel Planiol

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Marcel Ferdinand Planiol (Nantes, 23 setembro de 1853Paris, 31 agosto de 1931), foi um jurista francês, juntamente com Saleilles (1855-1912) e Geny (1861- 1959), foi um dos três renovadores do Direito Civil francês durante a Belle Époque.

Sua carreira como docente teve início na Faculdade de Direito de Rennes, Bretanha, aí publicou sua primeira obra: La Très Ancienne Coutume de Bretagne (1896). Mais adiante, em Paris, tornou-se Professor na Faculdade de Direito de Paris, de 1887 a 1920 aí lecionou. Foi neste período que se fez autoridade em Direito Privado, especialmente o Civil, publicando a obra: Traité Élémentaire de Droit Civil (1900).

Empenhado na atividade de trazer ao Direito hodierno a jurisprudência e o Direito comparado, consagra-se, desbancado, de logo, Baudry-Lacantinerie. 1 Apesar de atualmente bastante haver sido modificado no mundo jurídico, seus ensinamentos permanecem, em muito, em conformidade com o mundo dos fatos. Poucos doutos o criticaram, com a adequada consciência, assim o fez nosso Mestre baiano Orlando Gomes,2 embora em pouquíssimas oportunidades.

O Professor Georges Ripert, no fim da carreira universitária de Planiol, tornou-se seu colaborador, participando de numerosas reedições de Traité Élémentaire de Droit Civil. Seu legado jurídico foi reeditado até 1982.

Notas

  1. [1]
  2. Confira-se: Orlando Gomes. Contratos, Forense
Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.