Marcela Temer

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Marcela Temer
Marcela na posse de Dilma Rousseff e Michel Temer, em 1 de janeiro de 2011
Nome completo Marcela Tedeschi Araújo Temer
Nascimento 16 de maio de 1983 (31 anos)
Paulínia, SP
Residência Palácio do Jaburu
Nacionalidade  brasileira
Cônjuge Michel Temer (2003 – presente)
Filho(s) Michel (n. 2009)
Título vice-primeira-dama

Marcela Tedeschi Araújo Temer (Paulínia, 16 de maio de 1983) é a esposa do atual vice-presidente do Brasil, Michel Temer.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Marcela é filha de, Carlos Antônio de Araújo, microempresário do ramo de restaurantes, e de Norma Tedeschi, dona-de-casa[1] . Sempre educada em escola estadual, ela acompanhava a mãe evangélica nos cultos durante a adolescência. Após concluir o ensino médio, passou a trabalhar como recepcionista no extinto jornal O Momento até que em 2002, aos dezenove anos, disputou o concurso e ganhou o título de Miss Paulínia, tornando-se em seguida vice-Miss São Paulo. Uma de suas concorrentes a descreve como madura e reservada, avessa a baladas e com firme intenção de casar cedo.

Ainda em 2002, ela conheceu Michel Temer durante uma convenção do PMDB, à qual compareceu para acompanhar o tio Geraldo, filiado ao partido e funcionário da prefeitura de Paulínia. Encantado com a moça, Temer lhe propôs um encontro. Marcela compareceu acompanhada da mãe e o deputado pediu permissão para namorá-la. Por cerca de um ano, ele ia a Paulínia aos fins de semana[2] . Eles casaram em 26 de julho de 2003, em uma cerimônia discreta para apenas doze convidados. Em 2009, nasceu o primeiro filho do casal, também chamado Michel.[3] [4] [5]

Marcela formou-se em Direito pela faculdade particular Fadisp (Faculdade Autônoma de Direito de São Paulo) no primeiro semestre de 2010, depois de se licenciar por causa da gravidez e não prestou o exame da OAB devido ao compromisso da maternidade.[6] [7] [8] Os amigos de Temer são unânimes em dizer que ela é muito discreta e que, se dependesse do marido, ficaria sempre longe dos holofotes. Durante o mandato do marido como presidente da Câmara dos Deputados, ela só apareceu em Brasília duas vezes e só era vista com o filho no colo. Esteve no gabinete apenas uma vez e mostrou-se muito atenciosa com os funcionários. Ainda segundo os amigos, ela é despojada e rejeita a exposição, não trabalha e passa todo o tempo com Michelzinho.

Fenômeno de mídia[editar | editar código-fonte]

Durante a posse da presidente Dilma Rousseff, no dia 1 de janeiro de 2011, Marcela acompanhou o marido durante a cerimônia e chamou a atenção da mídia brasileira e internacional,[9] [10] [11] tanto por sua beleza como pela grande diferença de idade entre ela e Michel Temer, já que ela possuía, à época, 27 anos e seu marido, 70 anos de idade. Por volta das 21 horas desse dia, seu nome figurava como o tópico mais comentado do Twitter no Brasil, chegando a ser o quinto mais comentado no mundo.[12] [13] [14]

Segundo o sítio especializado Twend.it, Marcela ficou 32 horas entre os dez termos mais comentados no mundo dos microblogs. E, segundo o serviço Trendistic, o pico aconteceu às 14 horas de domingo, quando os tweets com o nome da vice-primeira-dama chegaram a 0,09% das mensagens em todo o mundo, enquanto o cantor Justin Bieber alcançava 0,24% dos tweets mundiais no mesmo horário. Dados do sítio Topsy.com afirmam que ela teve 55 mil citações na primeira semana de janeiro[15] .

Vida depois da posse[editar | editar código-fonte]

O casal decidiu morar no Palácio do Jaburu, mas somente depois que o prédio passasse por uma reforma, inclusive com adaptação para o filho de quase dois anos. A faculdade onde ela se formou publicou um enorme anúncio no jornal O Estado de São Paulo, com uma foto de Marcela e propaganda do seu vestibular 2011. Embora tenha se formado bacharel em Direito, ela nunca exerceu a profissão[16] .

Amigos de Temer sugeriram usar Marcela como uma boa imagem do governo federal, a exemplo de Michelle Obama, papel que normalmente seria exercido pela primeira-dama. Dessa forma, ela poderia visitar áreas pobres das grandes cidades, por exemplo. Conforme o Portal IG, no entanto, ela se assustou com a repercussão da posse e tem se mantido longe da mídia[17] .

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]