Marco Asínio Marcelo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Marco Asínio Marcelo foi o nome de dois políticos romanos, pai e filho:

Marco Asínio Marcelo, o Velho[editar | editar código-fonte]

Marco Asínio Marcelo, o Velho foi um senador e cônsul do Império Romano.

Marcelo foi eleito cônsul em 54 junto a Marco Acílio Aviola, sob o reinado do imperador Cláudio, justo o ano da sua morte. Foi filho de Marco Asínio Agripa, que foi cônsul em 25 e faleceu em 27 (ou em 26) e ao que descreve Tácito[1] como "digno dos seus antepassados ". Marcelo foi, além disso, o neto materno de Vipsânia Agripina.

Durante os reinados de Cláudio e Nero, Marcelo tornou-se num dos membros mais respeitados do senado. Em 60 viu-se envolvido num escândalo de corrupção no que também se viu implicado um parente pretor. Este escândalo marcou o seu destino de contínuo repúdio pelos seus iguais, porém não foi justiçado, ao contrário do restante de implicados, devido a que o imperador Nero, que era primo afastado seu, argumentou que era descendente de Caio Asínio Polião e tinha "uma personalidade afastada do desprezável".

Tácito cita-o na sua obra Annales.[2]

Marco Asínio Marcelo, o Novo[editar | editar código-fonte]

Marco Asínio Marcelo o Novo, filho de Marco Asínio Marcelo o Velho, foi designado cônsul em 104, durante o reinado do imperador Trajano. Era irmão de Asínia Marcela, Domina figl., mulher de Caio Júlio Quadrado Basso, legado destinado na província da Judeia (102 - 105), cônsul em 105 e procônsul da Ásia. Entre os seus parentes encontra-se Marco Asínio Agripa e Caio Asínio Placentino. O primeiro destes dois é provavelmente o pai de Marco Asínio Polião Verruscoso (45/50 - 81), eleito cônsul em 81. O segundo destes é provavelmente o filho de Marco Asínio Atratino (55 - 89, que provavelmente fosse filho de Caio Asínio Tucuriano, procônsul da Sardenha em 115. Todos estes Asinii Marcelli são familiares do ramo imperial Claudii Marcelli.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Christian Settipani, Les Ancêtres de Charlemagne (França: Ed. Christian, 1989).
  • Christian Settipani, Continuite Gentilice et Continuite Familiale Dans Les Familles Senatoriales Romaines A L'epoque Imperiale, Mythe et Realite, Addenda I - III (juillet 2000- octobre 2002) (n.p.: Prosopographica et Genealogica, 2002).
  • Luíz Paulo Manuel de Menezes de Mello Vaz de São-Payo, A Herança Genética de Dom Afonso I Henriques (Portugal: Centro de Estudos de História da Família da Universidade Moderna do Porto, Porto, 2002).
  • Manuel Dejante Pinto de Magalhães Arnao Metello and João Carlos Metello de Nápoles, "Metellos de Portugal, Brasil e Roma", Torres Novas, 1998

Referências

  1. Tácito Annales 4.61
  2. Tácito Annales XII.64 e XIV.40.