Marco Haurélio

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Marco Haurélio
Marco Haurélio em registro de Marcelino Lima (Livraria Cortez, São Paulo)
Nome completo Marco Haurélio Fernandes Farias
Nascimento 5 de julho de 1974 (40 anos)
Riacho de Santana, BA
Nacionalidade  brasileiro
Ocupação Cordelista
Principais trabalhos Contos e Fábulas do Brasil,
Meus Romances de Cordel,
Os 12 Trabalhos de Hércules
Gênero literário Cordel
Página oficial
http://marcohaurelio.blogspot.com/

Marco Haurélio (Riacho de Santana, 5 de julho de 1974) é um escritor, professor e pesquisador da literatura de cordel e do folclore brasileiro.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Nascido em Ponta da Serra, localidade rural do município de Riacho de Santana, desde cedo travou contato com a cultura espontânea e com as histórias tradicionais narradas pela avó Luzia Josefina de Farias (1910-1982). Dessa experiência nasceram os livros Contos folclóricos brasileiros (2010), Contos e Fábulas do Brasil (2011) e Lá detrás daquela serra (2013). Cursou Letras na Universidade do Estado da Bahia (UNEB), Campus VI - Caetité. Coordena, atualmente, pela editora Nova Alexandria, a Coleção Clássicos em Cordel, pela qual lançou A Megera Domada (versão da peça clássica de William Shakespeare).[1] Para a mesma coleção adaptou O Conde de Monte Cristo, de Alexandre Dumas, uma das obras ganhadoras do Prêmio Mais Cultura de Literatura de Cordel 2010, do Ministério da Cultura, na categoria Produção (livros e CDs). Idealizador da Antologia do Cordel Brasileiro, a primeira publicação no gênero do Brasil a reunir representantes de todas as gerações da poesia popular brasileira. É, também, idealizador da coleção Fábulas do Brasil em Cordel, da editora LeYa. É colaborador do Centro de Estudos Ataíde Oliveira, da Universidade do Algarve, Faro, Portugal.

Com vários livros e folhetos de cordel editados, profere palestras e ministra oficinas sobre a Literatura de Cordel e o Folclore Brasileiro em espaços culturais, feiras de livro e escolas. É, desde 2010, curador do tradicional Cordel da Cortez, evento coordenado pelo também cordelista Moreira de Acopiara e promovido pela Livraria Cortez, de São Paulo.[2] Representou o Brasil, ao lado de Antônio Barreto e Edilene Matos, no Encontro Internacional de Poetas, ocorrido em Assunción, Paraguai, em 2010. Vários de seus livros foram selecionados por programas de governo, como o PNBE, do Ministério da Educação, Apoio ao Saber e Salas de Leitura, do Estado de São Paulo, Minha Biblioteca, da prefeitura paulistana, Leitura para a Cidadania (Paulus Editora), Itaú Social e para composição do acervo da Biblioteca Nacional.

Influências[editar | editar código-fonte]

Em sua obra é notória a influência de cordelistas do passado, a exemplo de Leandro Gomes de Barros, Manuel d'Almeida Filho, Minelvino Francisco Silva e Delarme Monteiro Silva. Muitos de seus cordéis tem raízes na tradição oral, o que se explica por sua atuação como pesquisador da cultura popular brasileira. [3] Outro tema de sua predileção são as sagas mitológicas, que renderam livros como Os 12 trabalhos de Hércules (Cortez) e A Saga de Beowulf (Aquariana) e o romance em versos O Herói da Montanha Negra, escrito originalmente em 1987 e incluído na obra Meus Romances de Cordel (Global Editora).

A esse respeito escreveu a estudiosa Vilma Mota Quintela: "A referência à mitologia grega, nesse caso, vem a enriquecer o enredo de aventuras, chegando este ao clímax em passagens como a da travessia do riacho Eterno pelo herói, que lembra a travessia do Aqueronte por heróis mitológicos como Hércules e Orfeu". [4]

Obra[editar | editar código-fonte]

Cordéis publicados pela Editora Luzeiro
Cordéis publicados pela Tupynanquim
  • Galopando o Cavalo Pensamento
  • Traquinagens de João Grilo
  • A Maldição das Sandálias do Pão-Duro Abu Kasem
  • As Três Folhas da Serpente (segunda edição)
  • A Roupa Nova do Rei ou O Encontro de João Grilo com Pedro Malazarte (primeira edição)
Publicado pela editora Queima-Bucha
Infantis, infantojuvenis e juvenis
Folclore, ensaios, antologias e estudos da poesia popular

Referências

  1. Notícia, sítio oficial da prefeitura municipal de Guarulhos. Acessado em 2 de março de 2009
  2. sítio do Publish News. Acessado em 2 de março de 2009
  3. Artigo, sítio oficial do Ministério da Educação. Acessado em 28 de fevereiro de 2014
  4. QUINTELA, Vilma Mota. Apresentação. In: Meus Romances de Cordel. São Paulo: Global, 2013.