Marcos de Mênfis

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Marcos de Mênfis, um nativo da cidade de Mênfis, no Egito, introduziu doutrinas dualistas de cunho gnóstico-maniqueístas na Hispânia na metade do século IV dC, segundo Sulpício Severo (Historia Sacra II, 44)[1] e Jerônimo de Estridão (De Viris Illustribus, 121).[2] Suas atividades são desconhecidas e sabemos apenas que teria tido dois discípulos: Agape, uma matrona rica e o orador Elpidius, que se tornou o instrutor de Prisciliano (em latim: ab his Priscillianus est institutus) - fundador do Priscilianismo - quando ainda era um leigo.[3]

Tanto Elpidius quanto Prisciliano foram ambos condenados pelo Concílio de Saragossa, embora Elpidius não tenha compartilhado o destino trágico de Prisciliano em 385 dC[3] .

Referências

  1. Sulpício Severo. Historia Sacra (em inglês). [S.l.: s.n.]. Capítulo 46. vol. II.
  2. Jerónimo de Estridão. De Viris Illustribus (On Illustrious Men) (em inglês). [S.l.: s.n.]. Capítulo 121.
  3. a b Wikisource-logo.svg "Marcus" na edição de 1913 da Catholic Encyclopedia (em inglês)., uma publicação agora em domínio público.
Ícone de esboço Este artigo sobre religião é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.