Maria-louca

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Maria louca é uma aguardente fabricada em Casas de Detenções. Foi citada pela primeira vez no livro Estação Carandiru. [1] É produzida secretamente pelos presidiários. A fabricação envolve elaborados processos de fermentação e destilação.[2]

Referências

  1. Varella, Drauzio Varella. Estação Caradiru. [S.l.]: Companhia das Letras, 1999.
  2. Super Interessante - Oficina do inferno: Confira invenções carcerárias desenvolvidas por presos.. Visitado em 13/04/2009.