Maria Clementina, arquiduquesa da Áustria

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Maria Clementina da Áustria

Maria Clementina da Áustria[1] (nome de baptismo: Maria Klementine Franziska Josepha von Habsburg-Lothringen) (Viena, 1 de Março 1798[1]Castelo de Chantilly, Chantilly, 3 de Setembro 1881[1] ) foi um membro da Casa de Habsburgo. Maria Clementina foi também princesa consorte de Salerno depois do seu casamento com Leopoldo de Bourbon-Duas Sicílias, Príncipe de Salerno.

Vida[editar | editar código-fonte]

Maria Clementina da Áustria

Nasceu a 1 de Março de 1798 em Viena, Áustria. Era a sexta (terceira sobrevivente) de doze filhos do Imperador Francisco II do Sacro Império (1768-1835), mais tarde Francisco I da Áustria depois da dissolução do Sacro Império Romano-Germânico, e da sua esposa Maria Teresa da Sicília (1772–1807). Os seus avós paternos eram o Arquiduque Leopoldo II (posteriormente Imperador Leopoldo II) e a Infanta Maria Luísa de Espanha.

Devido aos seus pais serem aparentados, foram os filhos que acabaram por ser as vítimas de uma endogamia dinástica. Cinco dos seus irmãos não sobreviveram aos primeiros anos. O seu irmão Fernando, mais tarde Fernando I da Áustria, nasceu com hidrocefalia, era esquizofrénico e toda a sua vida dependerá de empregados e de um consultor. A sua irmã, Maria Ana, era débil mental e estava num estado vegetativo, foi sempre supervisionada por uma enfermeira até ao dia da sua morte num quarto fechado. Os outros irmãos, Maria Luísa, a esposa de Napoleão Bonaparte, e Francisco Carlos, o pai do falecido Imperador Francisco José I, sofriam de grandes variações de humor. A excepção foi a irmã mais velha, e mais tarde Imperatriz do Brasil, Maria Leopoldina. Tal como Maria Clementina, foi abençoada com elevada inteligência, curiosidade, agilidade mental e talentos artísticos acima da média.

Por iniciativa do chanceler austríaco, o príncipe de Matternich, casou-se a 28 de julho de 1818, no Castelo de Schönbrunn em Viena, com o seu tio Leopoldo de Bourbon-Duas Sicílias, Príncipe de Salerno (1790-1851). Este era o sexto filho do rei Fernando I das Duas Sicílias da Casa de Bourbon e da sua esposa Maria Carolina, Arquiduquesa da Áustria. Tiveram quatro filhos, mas apenas sobreviveu até à idade adulta Maria Carolina.

A infidelidade de Leopoldo levou Maria Clementina a tomar uma atitude, aquando da relação amorosa que ele mantinha com a bailarina Fanny Elßler, filha de uma lavadeira e do compositor Joseph Haydn.

Após a morte do seu marido em 1851, ela foi bem recebida no castelo do seu genro, Henrique d'Orleães, em França. Mesmo após a morte de sua filha, Maria Carolina († 1869), continuou a residir neste castelo.

Morte[editar | editar código-fonte]

Morreu a 3 de Setembro de 1881, no Castelo de Chantilly em Chantilly, França, o mesmo local onde morava desde a morte do seu marido em 1851.

Títulos, estilos, honras e armas[editar | editar código-fonte]

Títulos e estilos[editar | editar código-fonte]

  • 1 de Março de 1798 – 28 de julho de 1816: Sua Alteza Real e Imperial Arquiduquesa Maria Clementina da Áustria
  • 28 de Julho de 1816 – 10 de março de 1851: Sua Alteza Real e Imperial A Princesa de Salerno
  • 10 Março de 1851 – 3 de setembro de 1881: Sua Alteza Real e Imperial A Princesa-Viúva de Salerno

Descendência[editar | editar código-fonte]

Ascendência[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b c Darryl Lundy (12 de Março de 2005). Marie Klementine Erzherzogin von Österreich. thePeerage.com. Página visitada em 27-09-2009.


O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Maria Clementina, arquiduquesa da Áustria