Maria Gladys

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Esta biografia de uma pessoa viva cita fontes fiáveis e independentes, mas elas não cobrem todo o texto. (desde Abril de 2012) Ajude a melhorar esta biografia providenciando mais fontes fiáveis e independentes. Material controverso sobre pessoas vivas sem apoio de fontes fiáveis e verificáveis deve ser imediatamente removido, especialmente se for de natureza difamatória.
Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoYahoo!Bing. Veja como referenciar e citar as fontes.
Maria Gladys
Nascimento 23 de novembro de 1939 (74 anos)
Rio de Janeiro, Brasil
Nacionalidade Brasil brasileira
Principais trabalhos

Cinema:

TV: Armação ilimitada- Mary Ratazana

Teatro:

Maria Gladys Mello da Silva (Rio de Janeiro, 23 de novembro de 1939) é uma atriz brasileira.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Terceira filha de Rachel depois de dois partos mal sucedidos, no qual as crianças não sobreviveram, Maria Gladys nasceu em Cachambi, bairro do subúrbio do Rio de Janeiro. Aos três anos de idade teve paralisia infantil e, aos quinze, engravidou. Mudou-se com a família para o Grajaú, onde nasceu seu primeiro filho, Glayson, cujo pai não demorou a sumir no mundo. Na nova vizinhança, Gladys conheceu Erasmo Carlos, Carlos Imperial, Tim Maia e Roberto Carlos, com quem começou a namorar. Foi nessa época que Gladys tornou-se uma das bailarinas oficiais do programa televisivo Clube do Rock, organizado por Carlos Imperial.

No final dos anos 50, Maria Gladys resolveu fazer teatro e mudou-se com a família para Copacabana, na zona sul do Rio. Em 1959, ela estreou com a peça O Mambembe de Arthur Azevedo, no Teatro Municipal, ao lado de Fernanda Montenegro, Fernando Torres, Sérgio Britto e Ítalo Rossi. Nessa mesma época, enquanto estudava para ser atriz, Gladys passou a fazer parte da companhia Teatro Jovem. No cartaz de divulgação da peça O Chão dos Penitentes, apareceu com os seios nus, sendo considerada a primeira atriz séria a mostrar o corpo. Em 1962, protagonizou a peça Sétimo Céu, montada por seu amigo Domingos de Oliveira.

Mais tarde, Gladys morou com Betty Faria e dividiu uma casa no Vidigal com Leila Diniz. Sua mãe havia falecido e seu pai voltado para o subúrbio para criar o neto. Nessa época, em 1964, ela participou do filme Os Fuzis, de Ruy Guerra, o qual ganhou o Urso de Prata em Berlim na categoria direção e foi indicado ao Urso de Ouro.

Na TV participou de importantes trabalhos como em Brilhante, Bandidos da Falange,As Noivas de Copacabana, Hilda Furacão,Um Anjo Caiu do Céu, A Lua Me Disse e Aquele Beijo. Mas sem dúvida um de seus personagens mais emblemáticos foi a Lucimar da Silva em Vale Tudo.

Carreira[editar | editar código-fonte]

Cinema[editar | editar código-fonte]

Televisão[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Cinemateca Brasileira Todas as Mulheres do Mundo [em linha]
  2. Cinemateca Brasileira Cuidado Madame [em linha]
  3. Cinemateca Brasileira, Rio Babilônia [em linha]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]