Maria Helena Rosas Fernandes

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Este artigo não cita fontes confiáveis e independentes (desde janeiro de 2015). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Maria Helena Rosas Fernandes
Compositora brasileira Maria Helena Rosas Fernandes
Informação geral
Nascimento 08 de julho de 1933 (81 anos)
Local de nascimento Brazópolis, MG
 Brasil
Gênero(s) Clássico
Ocupação(ões) Maestro, Compositora e Pianista
Instrumento(s) piano

Maria Helena Rosas Fernandes (Brazópolis, 8 de julho de 1933) é uma conceituada compositora brasileira de música erudita, reconhecida internacionalmente, e também regente e pianista.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Maria Helena Rosas Fernandes nasceu em Brazópolis, Mg, e formou-se no curso superior de Piano do Conservatório Brasileiro de Música, Rio de Janeiro, Rj (1964), e tem bacharelado em Composição e Regência na Escola Superior de Música Santa Marcelina, em São Paulo (1977). Estudou com professores renomados como Elzira Amabile, Souza Lima, Osvaldo Lacerda, Almeida Prado, H. J. Koellretter, Robert Pratt e Eleazar de Carvalho . Sua obra mais notável está na música de câmara e orquestra, tendo composto duas óperas.

Na década de 70, tomou conhecimento da riqueza da música indígena brasileira, na qual se inspirou para a realização de vários trabalhos. Foi convidada para representar o Brasil no Internacionales Festival Komponistinnen, Heidelberg, Alemanha, 1992 e no Brazil Land of Contrast, em Gainesville, USA, 1998 e no Kongress Brasil-Europe 500 anos, em Colônia, Alemanha, 1995. Como pesquisadora na área de música indígena brasileira, tem participado de palestras no Brasil, Alemanha, Itália, Estados Unidos, Argentina. Entre suas composições para piano, estão: Estudos, Ciclos, Valsa, Prelúdio. Algumas delas encontram-se gravadas em LPs e CDs de pianistas brasileiros, como Ruth Serrão e Luciana Soares.

Entre as suas premiações destacam-se: Prêmio Governador do Estado da Bahia, Salvador, 1979; Prêmio Esso de Música Erudita, Rio de Janeiro, 1979; 1° prêmio no II Concurso Latino-Americano de Composição, Montevidèu, Uruguai, 1988; Prêmio Nancy Van de Vate Internacional Composition Prize for Opera, Viena, Áustria, 2006. Recebeu a comenda Carlos Gomes (2010) e o prêmio da Associação dos Críticos de Arte de São Paulo,(2013), na área da música erudita, pelo conjunto da sua obra. Seu trabalho é citado em vários livros da História da Música do Brasil e também na Aaron I Cohen International Encyclopedia of Women Composers, USA, (1987)e no New Grove Dictionary of Women Composers. É membro da Sociedade Brasileira de Música Contemporânea e da International Honour Committee da Fondazione Adkins-Chiti Donne in Música, Roma, Itália.

É idealizadora e organizadora do Encontro Internacional de Mulheres Compositoras. Atualmente, residindo em Poços de Caldas, MG, se mantêm em atividade, promovendo o intercâmbio cultural entre compositoras brasileiras e estrangeiras e estimulando a produção da música erudita no Brasil.

Principais Obras[editar | editar código-fonte]

Opera
  • Marília de Dirceu, 1994, 1h30min, Opera em 3 atos, libreto: Isolde Helena Brans.
  • Anita Garibaldi, 2012, 1h06min, Opera em 3 atos e um prólogo, libreto: Maria helena Rosas Fernandes.


Ligações externas[editar | editar código-fonte]

http://www.ciddic.unicamp.br/panorama.php

http://www.unicamp.br/unicamp/unicamp_hoje/ju/setembro2006/ju337pag11.html

http://catalogopianoscar.org/catalogodicionario/indice__f/fernandesmariahelenarosas.htm

http://www.ituiutaba.uemg.br/concursodepiano/compositores/biografia.php?c=16

Accordrelativo20060224.png Este artigo sobre um(a) músico(a) é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.