Maria Lataste

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Maria Lataste
Serva de Deus
Nascimento 21 de fevereiro de 1822 em Mimbaste, França
Morte 10 de maio de 1847 (25 anos) em Rennes, França
Veneração por Igreja Católica
Festa litúrgica -
Gloriole.svg Portal dos Santos

Maria Lataste (Mimbaste, 21 de Fevereiro de 1822Rennes, 10 de Maio de 1847) foi uma reconhecida religiosa e mística francesa.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Nascida em Mimbaste, na França, era filha de pobres camponeses.

Quando tinha apenas 11 anos de idade, Maria Lataste recebeu uma forte impressão da presença de Deus durante a sua primeira comunhão. Cerca de um ano depois, durante a elevação da Hóstia Sagrada numa Missa, vislumbrou uma luz muito brilhante que parecia convidá-la a inflamar o seu coração pelo amor a Jesus Sacramentado (ou seja, presente na Santa Eucaristia). Não tardou muito tempo para que começasse a sofrer severas tentações interiores. Desde logo, o seu director espiritual a convidou para que, ainda jovem, fizesse o voto de virgindade. Posto isso, o sacramento da Eucaristia tornou-se no centro da sua vida.

De acordo com os seus próprios escritos espirituais, perto do final do ano de 1839, Maria Lataste contemplou uma aparição de Jesus sobre o altar. Na Epifania do ano seguinte, 1840, esse fenómeno repetiu-se e durante os três anos seguintes ela assistiu à Santa Missa tendo tido sempre essa graça. Desde então passou a receber, quase diariamente, diversas instruções de matéria catequética e teológica da parte de Jesus e que ajudaram na sua formação espiritual e doutrinal. Estes factos nunca foram mencionados senão ao seu confessor.

Em 1840, o abade Pierre Darbins sucedeu ao Monsenhor Farbos como pároco de Mimbaste. Maria Lataste abriu, então, a sua alma a este novo director espiritual. Ele pediu alguma ajuda ao director do Seminário de Dax e ambos concordaram em dar ordens à religiosa para que colocasse por escrito todas as revelações sobrenaturais que ela tivesse visto e ouvido no passado, e que deveria fazê-lo igualmente em relação às que ocorressem no futuro.

Depois de muitas objecções e dificuldades, Maria Lataste obteve permissão para se juntar à Sociedade do Sagrado Coração, recentemente fundada, e partiu de Paris, a 21 de Abril de 1844, sozinha. Foi recebida no Hotel Biron pela Madame de Boisbaudry, que a mandou examinar por um director espiritual experiente. Maria Lataste acabou por ser admitida como leiga consagrada a 15 de Maio do mesmo ano.

Ainda enquanto noviça, Maria Lataste partiu para Rennes na esperança de que a mudança de ares a ajudasse a melhorar a sua condição de saúde. Os seus votos religiosos foram, inclusive, adiados na esperança de que os pudesse realizar com um estado de saúde mais resistente. No entanto, a sua condição física deteriorou-se de repente e o seu fim parecia estar próximo. Maria Lataste foi convidada a professar os seus votos pouco antes de receber os últimos sacramentos.

Os seus restos mortais encontram-se especialmente protegidos e repousam em Roehampton, perto de Londres.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

Em língua portuguesa encontram-se traduzidas as seguintes obras:

  • Biografia da Serva de Deus Maria Lataste; Edições Boa Nova, Requião.
  • Escritos espirituais da Serva de Deus Maria Lataste: 1º Volume; Edições Boa Nova, Requião.
  • Escritos espirituais da Serva de Deus Maria Lataste: 2º Volume; Edições Boa Nova, Requião.
  • Escritos espirituais da Serva de Deus Maria Lataste: 3º Volume; Edições Boa Nova, Requião.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]