Maria Luísa de Bourbon-Duas Sicílias

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Maria Luísa de
Bourbon-Duas Sicílias
Princesa das Duas Sicílias
Princesa de Parma e Piacenza
Condessa de Bardi
Cônjuge Henrique de Bourbon-Parma
Nome completo
Maria Anunciata Isabel Filomena Sebásia de Bourbon-Duas Sicílias
Casa Bourbon-Duas Sicílias
Pai Fernando II das Duas Sicílias
Mãe Maria Teresa Isabel da Áustria
Nascimento 21 de Janeiro de 1855
Nápoles, Reino das Duas Sicílias
Morte 23 de fevereiro de 1874 (19 anos)
Pau, França
Enterro Villa Borbone, Viareggio

Maria Luísa Imaculada de Bourbon-Duas Sicílias (em italiano Maria Luisa Immacolata di Borbone-Due Sicilie) (Nápoles, 21 de janeiro de 1855 - Pau, 23 de fevereiro de 1874), foi princesa da Casa Real das Duas Sicílias; princesa de Parma e Piacenza e Condessa de Bardi pelo casamento.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Família[editar | editar código-fonte]

Maria Luísa foi a décima primeira e penúltima filha do rei Fernando II das Duas Sicílias e de sua segunda esposa, Maria Teresa Isabel de Áustria-Teschen, arquiduquesa da Áustria. Seus avós paternos foram o rei Francisco I das Duas Sicílias e Maria Isabel de Bourbon, infanta de Espanha; enquanto seus avós maternos foram o arquiduque Carlos de Áustria-Teschen (herói austríaco, vencedor da Batalha de Aspern-Essling) e a princesa Henriqueta de Nassau-Weilburg. A princesa, assim como suas irmãs, herdou o temperamento tímido e reservado de sua mãe, que preferia permanecer reclusa em seus aposentos, dedicando-se aos filhos e à costura, do que comparecendo às festas da corte.

Exílio[editar | editar código-fonte]

Maria Luísa tinha apenas seis anos de idade quando sua família deixou definitivamente o Reino das Duas Sicílias para se exilar em Roma, devido à tomada de seu país pela Expedição dos Mil de Giuseppe Garibaldi. Na capital dos Estados Pontifícios, sob a proteção do Papa Pio IX, a jovem princesa viveu até os dezoito anos, inicialmente no Palácio do Quirinal e, mais tarde, no Palácio Farnese. Nesse período viu a partida de suas irmãs Maria Anunciata, Maria Imaculada e Maria Pia, após os casamentos destas com príncipes estrangeiros, e também testemunhou a epidemia de cólera de 1867, onde pereceram sua mãe e seu irmão mais novo.

Casamento[editar | editar código-fonte]

Sua condição de exilada chegou ao fim em 25 de novembro de 1873, quando casou-se, em Cannes, com o príncipe Henrique de Bourbon-Parma, conde de Bardi, filho de Carlos III de Parma e de Luísa de França. Com seu casamento, Maria Luísa tornou-se cunhada de sua irmã Maria Pia, que havia se casado quatro anos antes com Roberto I de Parma, irmão mais velho de seu marido.

Morte[editar | editar código-fonte]

Maria Luísa morreu em Pau, nos Pyrénées-Atlantiques, em 23 de fevereiro de 1874, três meses após seu casamento, aos dezenove anos de idade. Seu corpo foi sepultado na Villa Borbone, em Viareggio.

Nota[editar | editar código-fonte]

Referências[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.