Maria Pita

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita nenhuma fonte ou referência, o que compromete sua credibilidade (desde agosto de 2013).
Por favor, melhore este artigo providenciando fontes fiáveis e independentes, inserindo-as no corpo do texto por meio de notas de rodapé. Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoYahoo!Bing. Veja como referenciar e citar as fontes.
Maria Pita

Maria Maior Fernandes da Camara Pita, conhecida popularmente como Maria Pita, nasceu por volta de 1560 na Corunha no seio de uma família modesta.

Em 1581 contraiu matrimônio com João Rois, ao que lhe seguiriam três outros casamentos: com o açougueiro Gregório de Rocamonde, com o mestre de navio Sancho de Arratia e com escudeiro da Real Audiência Gil de Figueroa, dos quais teve um total de quatro filhos.

Esta personagem ficou muito conhecida na história espanhola pela sua intervenção, em 1583, durante o cerco que os ingleses fizeram à Corunha. Maria Pita, numa altura em que os ingleses se encontravam em claro domínio e a vencer sobre a população da Corunha que se encontrava cada vez mais desmotivada, consegue derrotar o soldado inglês que carregava a bandeira. Com a bandeira inglesa nas suas mãos, Maria Pita motiva a população da Corunha, que assim consegue vencer as tropas inglesas.

À parte a sua intervenção no cerco que os ingleses vieram pôr à Corunha, a sua vida esteve cheia de vicissitudes, entre as que figuram duas viagens a Madrid e a participação em numerosos preitos. Faleceu em Cambre em 1643, tendo solicitado no seu testamento que fosse enterrada no convento de Santo Domingo da Corunha, embora não se conserve nenhum documento que o comprove nem se tenha podido identificar a sua sepultura.

A sua memória é comemorada com a atribuição de o seu nome a uma praça da Corunha, bem como com uma estátua com uma chama sempre acesa.

Ver também[editar | editar código-fonte]