Maria Teresa da Áustria (1801–1855)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Maria Tersa da Áustria
Rainha da Sardenha
Arquiduquesa da Áustria
Rainha da Sardenha
Reinado 27 de abril de 1831
a 23 de março de 1849
Predecessor Maria das Duas Sicílias
Sucessor Adelaide de Habsburgo
Cônjuge Carlos Alberto da Sardenha
Descendência
Vítor Manuel II da Itália
Fernando de Saboia
Maria Cristina de Saboia
Nome completo
Maria Teresa Francisca Josefa Joana Benedita
Casa Saboia
Habsburgo
Pai Fernando III da Toscana
Mãe Luísa das Duas Sicílias
Nascimento 21 de março de 1801
Viena, Áustria
Morte 12 de janeiro de 1855 (53 anos)
Turim, Reino da Sardenha
Enterro Basílica de Superga, Turim
Religião Católica

Maria Teresa da Áustria (21 de março de 1801 - 12 de janeiro de 1855) nasceu como arquiduquesa da Áustria e princesa da Toscana. Em 1817, casou-se com o rei da Sardenha e tornou-se rainha do mesmo território. Era filha do grão-duque Fernando III da Toscana e da princesa Luísa de Nápoles e da Toscana. Recebeu o nome em honra da sua bisavó, a imperatriz Maria Teresa da Áustria.

Nascimento e infância[editar | editar código-fonte]

Maria Teresa pertencia ao ramo toscano da Casa de Habsburgo-Lorena. Era uma arquiduquesa da Áustria, princesa da Boémia, da Hungria e da Toscana. Nasceu em Viena durante o período de exílio dos seus pais devido à invasão de Napoleão Bonaparte da Toscana. O seu pai era o grão-duque Fernando III da Toscana e a sua mãe a princesa Luísa das Duas Sicílias que morreu ao dar à luz um bebé que nasceu morto um ano depois de Maria Teresa nascer.

Após a restauração de 1814, Fernando III recebeu o título de príncipe-eleitor do arcebispado secular de Salzburgo e mudou-se com a família para Würzburg.

Casamento e descendência[editar | editar código-fonte]

Maria Teresa com os seus dois filhos Manuel e Fernando.

Maria Teresa casou-se em Florença no dia 30 de setembro de 1817 com o príncipe Carlos Alberto da Sardenha. O casamento foi celebrado na Catedral de Florença a 2 de Outubro.[1]

Em março de 1820, nasceu o herdeiro ao trono, seguido de mais duas crianças, um menino e uma menina que morreu com poucos meses de idade. A partir do seu casamento, passou a ser conhecida por princesa de Carignano. Em 1824, Carlos Alberto foi reconhecido como herdeiro do trono pelo rei Vítor Emanuel I da Sardenha. O casal subiu ao trono em 1831, quando o herdeiro de Vítor Emanuel, Carlos Félix, morreu sem deixar descendentes.

Últimos anos[editar | editar código-fonte]

Após a morte do marido em 1849, no Porto, a rainha Maria Teresa deixou de aparecer em público e até regressou a Itália em 1851, onde viria a morrer quatro anos depois. Foi enterrada na Basilica de Superga em Turim.

Uma católica conservadora e convicta, influenciou muito o seu filho mais velho no trono italiano.

Genealogia[editar | editar código-fonte]

Os antepassados de Maria Teresa da Áustria em três gerações[2]
Maria Teresa da Áustria Pai:
Fernando III, grão-duque da Toscana
Avô paterno:
Leopoldo II, Sacro Imperador Romano-Germânico
Bisavô paterno:
Francisco I, Sacro Imperador Romano-Germânico
Bisavó paterna:
Maria Teresa da Áustria
Avó paterna:
Maria Luísa da Espanha
Bisavô paterno:
Carlos III da Espanha
Bisavó paterna:
Maria Amália da Saxônia
Mãe:
Luísa das Duas Sicílias
Avô materno:
Fernando I das Duas Sicílias
Bisavô materno:
Carlos III de Espanha
Bisavó materna:
Maria Amália da Saxônia
Avó materna:
Maria Carolina da Áustria
Bisavô materno:
Francisco I, Sacro Imperador Romano-Germânico
Bisavó materna:
Maria Teresa da Áustria

Referências

  1. Calendario generale pe' regii stati. Ministério do Interior, Reino da Sardenha. 1847.
  2. The Peerage, consultado a 16 de dezembro de 2013
Commons
O Commons possui imagens e outros ficheiros sobre Maria Teresa da Áustria (1801–1855)