Maria da Glória de Orléans e Bragança

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Maria da Glória
Princesa do Brasil
Princesa de Orléans e Bragança
Duquesa de Segorbe
A Duquesa de Segorbe em foto de 2008.
Cônjuge Alexandre da Iugoslávia (1972-1985)
Ignacio de Medina y Fernández de Córdoba (desde 1985)
Descendência
Pedro
Filipe
Alexandre
Sol Maria
Ana Luna
Nome completo
Maria da Glória Henriqueta Dolores Lúcia Micaela Rafaela Gabriela Gonzaga
Casa Bragança (por nascimento)
Karađorđević (1972-1985)
Segorbe (desde 1985)
Pai Pedro Gastão de Orléans e Bragança
Mãe Maria da Esperança de Bourbon-Duas Sicílias
Nascimento 15 de dezembro de 1946 (68 anos)
Petrópolis, Rio de Janeiro, Brasil
Religião Catolicismo
Brasão
Família imperial brasileira
Ramo de Petrópolis
COA Dinasty Orleães-Bragança.svg

Maria da Glória Henriqueta Dolores Lúcia Micaela Rafaela Gabriela Gonzaga de Bourbon de Orléans e Bragança[1] (Petrópolis, 15 de dezembro de 1946), titulada princesa de Orléans e Bragança, é a filha mais velha de Pedro de Alcântara Gastão de Orléans e Bragança, e de Maria da Esperança de Bourbon. Como filha de Pedro de Alcântara Gastão e irmã de Pedro Carlos de Orléans e Bragança, detém o predicativo de Sua Alteza Real a princesa Dona Maria da Glória do Brasil. Possui formação universitária em Arquitetura e, atualmente, é artista plástica e restauradora de antiguidades.

Em 1972, foi desposada em Consórcio Real de Matrimônio pelo príncipe Alexandre da Sérvia - à época Iugoslávia. O casamento deu-se em duas partes: uma cerimônia Católica Romana, religião dos Orléans-Bragança, e uma cerimônia Católica Ortodoxa, religião dos Karadjordjevitch . As celebrações se deram na Europa, onde o Palácio de Vilamarinque de La Condesa - residência de campos dos Orléans e Bragança-Bourbon na Espanha - recebeu grande parte do Gotha Europeu.

Desta união, Maria da Glória tem a seguinte descendência:

Por razões de incompatibilidades culturais, o casal se separou. Em 1985, Maria da Glória desposou em segundas núpcias Ignácio de Medina y Fernández de Córdoba, o Duque de Segorbe, fidalgo da alta nobreza espanhola. Por esse matrimônio, recebeu o título de nobreza consentido por seu primo, o rei dom Juan Carlos I de Espanha, de Duquesa-Consorte de Segorbe.

Desta união, Maria da Glória tem a seguinte descendência:

Referências

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Généalogie des rois et des princes de Jean-Charles Volkmann Edit. Jean-Paul Gisserot (1998)

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.