Mark Buckingham

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Mark Buckingham
Getxo Mark Buckingham Fabulas.jpg

Área(s) de atuação desenhista
Trabalhos de destaque Marvelman
Fábulas

Mark Buckingham é um desenhista e arte-finalista britânico, que se tornou conhecido, durante a década de 1990, por seu trabalho nas séries Marvelman, Morte, O Preço da Vida e Morte, O Grande Momento da Vida, todas em parceria com o escritor Neil Gaiman. Em anos mais recentes, Buckingham atraiu atenção da crítica e público pelas séries Peter Parker: O Homem Aranha e Fábulas, e, pela última, chegou a vencer diferentes categorias dos Prêmios Eisner no decorrer dos anos.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Buckingham atraiu considerável atenção da mídia a partir da década de 1990, quando começou a trabalhar, ao lado roteirista Neil Gaiman, na revista Marvelman. O trabalho da dupla, entretanto, nunca foi concluído, pois a editora Eclipse Comics entrou em processo de falência pouco antes de publicar Marvelman #25, que já havia sido totalmente desenhada por Buckingham, mas ainda iria ser colorizada. A edição faria parte do segundo de três arcos de história planejados, mas, com a subsequente disputa pelos direitos autorais do personagem e pela propriedade tanto da massa falida da editora quanto dos conceitos utilizados nas histórias, tais histórias nunca seriam produzidas.[1] [2] [3] [4]

À época, Gaiman também era o responsável pelos roteiros da série Sandman, publicada pela DC Comics através de seu selo editorial Vertigo, e o sucesso da revista, em particular da personagem Morte, levou à publicação de duas minisséries nas quais Buckingham trabalharia como arte-finalista do desenhista Chris Bachalo: Morte, O Preço da Vida e Morte, O Grande Momento da Vida.[3] A parceria com Bachalo continuaria nos anos seguintes, nas séries Generation X e Ghost Rider 2099, publicadas pela Marvel Comics. Pela editora, Buckingham trabalharia ainda ao lado do escritor Paul Jenkins na revista Peter Parker: Spider-Man.[5] [6]

Enquanto trabalhava em Peter Parker, Buckingham foi convidado a participar da série Fábulas, criada pelo escritor Bill Willingham, que a Vertigo planejava lançar em 2002. Inicialmente, a editora prtendia ter um desenhista diferente à cada arco de história - modelo que havia adotado em Sandman. Buckingham desenharia apenas o segundo, sucedendo Lan Medina, mas acabou retornando a série inúmeras vezes, tornando-se o desenhista regular da publicação nos anos seguintes. Em 2010, Fábulas ultrapassou a marca de 100 edições lançadas, e Buckingham estreou como escritor numa história curta desenhada por Willingham.[7]

Vida pessoal[editar | editar código-fonte]

Buckingham é casado desde agosto de 2006 com a jornalista Irma Page. O matrimônio correu em Gijón, na Espanha, onde o casal reside atualmente, com Neil Gaiman como padrinho.[8] [6]

Carreira[editar | editar código-fonte]

A arte de Buckingham consta nas seguintes obras:

Prêmios[editar | editar código-fonte]

  • 2003: Eisner Award de "Melhor série nova" ("Best New Series"), por Fábulas (compartilhado com Bill Willingham, roteirista, Lan Medina, desenhista do primeiro arco, e Steve Leialoha, arte-finalista)[9]
  • 2005: Eisner Award de "Melhor história serializada", por "March of the Wooden Soldiers", publicada em Fables #19–27 (compartilhado com Willingham e Leialoha)[10]
  • 2006: Eisner Award de "Melhor história serializada", por "Return to the Homelands", publicada em Fables #36–38, 40–41 (compartilhado com Willingham e Leialoha)[11]
  • 2007: Eisner Award de "Melhor desenhista/arte-finalista ou dupla desenhista e arte-finalista", por Fábulas (compartilhado com Leialoha)[12]

Referências

  1. Sérgio Codespoti (03 de agosto de 2009). Conheça os obstáculos para a publicação de Miracleman (em português). Universo HQ. Página visitada em 18 de junho de 2011.
  2. Érico Assis (24 de julho de 2009). Marvel vai publicar - ou seria republicar? - Marvelman/Miracleman (em português). Omelete. Página visitada em 18 de junho de 2011.
  3. a b Mauricio Muniz. (Julho/Agosto de 2008). "Neil Gaiman: Fabricante de sonhos". Revista Mundo dos Super-Heróis (11): 50-57 pp.. ISSN 9771980523001.
  4. Kiel Phegley (25 de julho de 2009). Mark Buckinghan on Marvelman (em inglês). Comic Book Resources. Página visitada em 18 de junho de 2011.
  5. Buckingham The Trend.
  6. a b Redação Vertigo/Panini Comics (19 de novembro de 2009). Mark Buckingham (em português). Vertigo Brasil. Página visitada em 18 de junho de 2011.
  7. Vaneta Rogers (14 de setembro de 2010). MARK BUCKINGHAM Gives Up Pencil for Keyboard For FABLES 100 (em inglês). Newsarama. Página visitada em 18 de junho de 2011.
  8. [http://journal.neilgaiman.com/2006/08/about-to-launch-its-first-attack.html --about to launch its first attack!! obra=Neil Gaiman's journal] (21 de agosto de 2006). Página visitada em 18 de junho de 2011.
  9. Érico Borgo (19 de julho de 2003). Eisner Awards 2003: Confira os vencedores (em português). Omelete. Página visitada em 19 de junho de 2011.
  10. Érico Borgo (20 de julho de 2005). Os vencedores do Eisner Awards 2005 (em português). Omelete. Página visitada em 19 de junho de 2011.
  11. Érico Assis (24 de julho de 2006). San Diego Comic-Con 2006: Conheça os vencedores do Eisner Awards (em português). Omelete. Página visitada em 19 de junho de 2011.
  12. Érico Assis (8 de agosto de 2007). Eisner Awards 2007 anuncia os seus vencedores (em português). Omelete. Página visitada em 19 de junho de 2011.
Ícone de esboço Este artigo sobre banda desenhada é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.