Marketing esportivo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Ambox rewrite.svg
Esta página precisa ser reciclada de acordo com o livro de estilo.
Sinta-se livre para editá-la para que esta possa atingir um nível de qualidade superior.
Editor: considere colocar o mês e o ano da marcação. Isso pode ser feito automaticamente, substituindo esta predefinição por {{subst:rec}}

Conceito[editar | editar código-fonte]

Marketing Esportivo, segundo Sbrighi (2006), é a utilização do esporte como ferramenta de comunicação corporativa ou institucional.[1]

Segundo Pitts & Stotlar (2006), "Marketing Esportivo é o processo de elaborar e implementar atividades de produção, formatação de preço, promoção e distribuição de um produto esportivo para satisfazer as necessidades ou desejos de consumidores e realizar os objetivos da empresa". [2]

Para Contursi (1996), o Marketing Esportivo abrange o marketing do esporte e o marketing através do esporte. Marketing do esporte: marketing desenvolvido dentro das instituições esportivas, que inclui produtos e serviços esportivos. Exemplos: academias, clubes, corridas, basquete. Marketing através do esporte: atividades ou produtos que fazem o uso do esporte como veículo promocional ou de comunicação. Exemplos: patrocínio esportivo, ações de ativação, produtos licenciados.[3]

O marketing esportivo refere-se à aplicação específica dos princípios e processos do marketing a produtos de esporte (times, ligas, eventos, etc.).

É uma nova área de marketing que atua dentro da indústria do esporte, movimentando bilhões em todo o mundo. Para se ter uma ideia a Copa do Mundo da África tinha uma estimativa de gerar algo perto de US$ 3,3 Bilhões de receita.

O Marketing Esportivo no Brasil[editar | editar código-fonte]

Segundo pesquisa da FGV de 2002, a indústria do esporte emprega mais de 300 mil pessoas no Brasil, movimenta R$ 25 bilhões por ano e cresce 12,34% ao ano.

O primeiro evento esportivo oficial do Brasil, a ser patrocinado exclusivamente pela iniciativa privada, foi o Campeonato Brasileiro de Futebol de 1987, denominado Copa União, organizado pelo Clube dos 13. Os patrocinadores foram: TV Globo, Coca Cola, Varig, Editora Abril e Dover Indústria de Plásticos. O projeto foi desenvolvido por João Henrique Areias, então VP de Marketing do Flamengo, que o comercializou juntamente com Celso Grellet, diretor de marketing do São Paulo. Este é um dos cases do livro Uma Bela Jogada - 20 anos de Marketing Esportivo, lançado por Areias em 2007.

De acordo com pesquisa realizada por Frederico Mandelli, da empresa Sport Target, em 2010 o Brasil possuía aproximadamente 200 agências de marketing esportivo, sendo a maioria (53%) sediada no estado de São Paulo.

Os patrocínios aos uniformes dos clubes do futebol brasileiro somaram R$ 330 milhões em 2011, conforme estudo realizado pela Global Sports Network (GSN)[4]

Entidades de fomento e pesquisa[editar | editar código-fonte]

  • Instituto Brasileiro de Marketing Esportivo - IBME: Criado no ano de 2006, o IBME tem por objetivos promover o desenvolvimento do marketing esportivo no Brasil, realizando ações como a organização de eventos, pesquisas e o engajamento entre os profissionais da área. A entidade organiza anualmente, em Florianópolis, o Encontro Nacional de Marketing Esportivo, que reúne profissionais de todo o pais para debater as principais do marketing esportivo.
  • Sociedade Brasileira de Gestão e Marketing Esportivo - SBGME [5]

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • O Marketing Esportivo no Brasil. Thiago Mansur, Rafael Zanette (org.), Florianópolis, IBME, 2012.[6] [7]
  • Marketing e Patrocínio Esportivo. Wesley Cardia, Porto Alegre, Bookman, 2004.
  • Fundamentos de Marketing Esportivo. Brenda G. Pitts, David K. Stotlar, São Paulo, Ed. Phorte, 2002.[8]
  • Soccernomics. Simon Kupper, Stefan Szymanski. Rio de Janeiro, Tinta Negra Bazar Editorial, 2010.[9]
  • Marketing Esportivo. Bernard J. Mullin, Stephen Hardy e Willian A. Sutton. Porto Alegre, Artmed/Bookam, 2004.[10]
  • Uma Bela Jogada - 20 anos de marketing esportivo. João Henrique Areias, Outras Letras, 2007.
  • Marketing Futebol Clube. Luiz Claudio Zenone. Editora Atlas
  • A Bola não entra por acaso. Ferran Soriano
  • Marketing Esportivo. Melissa Johnson Morgan, Jane Summers.
  • Marketing e Gestão do Esporte. Ary José Rocco Jr. Editora Atlas.

Referências

  1. Como conseguir um patrocínio espor tivo - Um plano de sucesso no marketing esportivo; Sbrighi, Cesar A.; Editora Phorte; 2006
  2. Fundamentos do Marketing Esportivo, Brenda G. Pitts & David K Stotlar, Phorte, 2006
  3. Marketing Esportivo, Ernani Bevilaqua Contursi, Sprint, 1996
  4. GSN - Global Sports Network.
  5. SBGME.
  6. Thiago Mansur (17/12/2011). IBME prepara lançamento de livro.
  7. João Henrique Areias (01/06/2012). Livro - O Marketing Esportivo no Brasil - IBME ABRIL DE 2012 - LEITURA IMPRESCINDÍVEL.
  8. João Pedro Caleiro (23/05/2015). Copa é um desperdício de dinheiro, diz autor de Soccernomics Exame.
  9. [1].
  10. [2].

Ligações externas[editar | editar código-fonte]