Marlon Santos

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Marlon Santos
Prefeito de Cachoeira do Sul
Período de governo 1 de janeiro de 2005
até 31 de dezembro de 2008
Antecessor(a) Pipa Germano
Sucessor(a) Sérgio Ghignatti
Vereador de Cachoeira do Sul
Período de governo 1 de janeiro de 2001
até 1 de abril de 2002
Deputado estadual do Rio Grande do Sul
Período de governo 1 de fevereiro de 2003
até 31 de março de 2004
Deputado estadual do Rio Grande do Sul
Período de governo 1 de fevereiro de 2011
até a atualidade
Vida
Nome completo Marlon Arator Santos da Rosa
Nascimento 25 de setembro de 1975 (39 anos)
Cachoeira do Sul, RS
Dados pessoais
Partido PFL (2000-2006)
DEM (2007-2009)
PDT (2009-presente)
Profissão Médium

Marlon Arator Santos da Rosa, mais conhecido publicamente como Marlon Santos (Cachoeira do Sul, 25 de setembro de 1975), é um médium[1] e político brasileiro.

Foi prefeito de Cachoeira do Sul entre 2005 e 2008, sucedido por Sérgio Ghignatti[2] .

Biografia[editar | editar código-fonte]

De família humilde, Marlon ficou famoso na cidade aos 22 anos, ao mostrar seus poderes mediúnicos, dizendo-se capaz de curar pessoas. Foi advertido pelo Conselho de Medicina por estar fazendo não só cirurgias espirituais, mas também de cunho médico.

Graças a sua popularidade, tornou-se vereador e, em 2002, foi eleito deputado estadual do Rio Grande do Sul pelo Partido da Frente Liberal, atual Democratas. Não concluiu o mandato, pois em 2004 candidatou-se a prefeito de Cachoeira e foi eleito. Hoje, Marlon está no Partido Democrático Trabalhista (PDT). Atualmente é deputado estadual, cargo que assume pela segunda vez. Nas eleições de 2010, Marlon obteve 33.174 votos, mas ficou na suplência[3] na bancada do PDT. Assumiu, na Assembleia Legislativa a vaga de Ciro Simoni e de Adroaldo Loureiro, indicados para assumir outros cargos públicos no Executivo estadual.[4] [5]

Referências

Ícone de esboço Este artigo sobre um político é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.