Martin Bernal

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Martin Bernal é um estudioso de história política chinesa moderna que afirma que a civilização clássica grega na realidade se originou de culturas afroasiáticas e semíticas, e não apenas da Europa, como tradicionalmente é colocado pelos historiadores. Ele chama esta teoria de "Modelo Antigo Revisado", baseado em historiadores clássicos como Heródoto e em suas afirmações e reconhecimentos de uma herança cultural egípcia e fenícia. Este modelo contrasta com o dito Modelo Ariano, que coloca os povos falantes de línguas Indo-européias do norte e as antigas culturas autóctones gregas como a raiz principal da cultura grega.

O Modelo Antigo Revisado, Bernal argumenta, possui raízes na civilização clássica que estuda, enquanto o Modelo Ariano advém do racismo em desenvolvimento nos séculos XVIII-XIX Suas teorias são contestadas por alguns estudiosos da antiguidade clássica, como Maryr Lefkowitz.

Obras[editar | editar código-fonte]

A obra Black Athena, na qual Bernal propõe o "Modelo Antigo Revisado", é composta de três volumes, e ainda não possui tradução para o português:

  • Black Athena: Afroasiatic Roots of Classical Civilization, Volume I: The Fabrication of Ancient Greece, 1785-1985, Bernal, Martin
  • Black Athena: Afroasiatic Roots of Classical Civilization, Volume II: The Archaeological and Documentary Evidence, Bernal, Martin
  • Black Athena: The Afroasiatic Roots of Classical Civilization, Volume III: The Linguistic Evidence, Bernal, Martin

Ver Também[editar | editar código-fonte]