Martin Heinrich Rathke

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Retrato de Martin Rathke

Martin Heinrich Rathke (25 de Agosto de 17933 de Setembro de 1860) foi em embriologista e anatomista alemão.

Rathke foi catedrático de Zoologia e Anatomia em Königsberg, entre 1835 e 1860. Estudou organismos marinhos e o desenvolvimento embrionário dos órgãos sexuais. Foi o primeiro a descrever as fendas e arcos branquiais nos embriões de mamíferos e aves, dedicando-se de seguida em estabelecer a sua homologia nos vertebrados superiores.

As suas observações sobre o desenvolvimento das mandíbulas, do osso hióide e do opérculo, permitiram-lhe elucidar muitos dos acertos e desacertos dos morfologistas, no estabelecimento de homologias. Provou, por exemplo, a não equivalência entre extremidades e mandíbulas, ou entre os opérculos dos peixes e outros ossos dos vertebrados, considerados homólogos. Rathke foi um defensor da teoria vertebral do crânio.

A bolsa de Rathke levou o seu nome.

Publicações[editar | editar código-fonte]

  • Untersuchungen über die Bildung und Entwicklung des Flusskrebses. Leipzig, 1829.
  • Abhandlungen zur Bildungs- und Entwicklungs-Geschichte der Menschen und der Thiere. 2 Bände. Leipzig, F. C. W. Vogel, 1832-1833.
  • Über die Entstehung der Glandula pituitaria. Archiv für Anatomie, Physiologie und wissenschaftliche Medicin, Berlin, 1838: 482-485.
  • Entwicklungsgeschichte der Natter. Königsberg, 1839.
  • Bemerkungen über den Bau des Amphioxus lanceolatus, eines Fisches aus der Ordnung der Cyclostomas. Königsberg, 1841.
  • Über die Entwicklung der Schildkröten. Braunschweig, 1848.
  • Untersuchungen über die Entwicklung und den Körperbau der Krokodile. Braunschweig, 1866.
  • Entwicklungsgeschichte der Wirbeltiere. Leipzig 1861.
Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.