Martin Sherman

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Martin Sherman (nascido em 22 de Dezembro de 1938) é um guionista e dramaturgo norte-americano.

Nascido em Philadelphia, filho de Joseph T. Sherman e de Julia Shermanof, Sherman é um judeu gay assumido que vive em Londres desde 1980.[1] . Frequentou o Boston University College of Fine Arts, e licenciou-se em artes dramáticas em 1960.

O filme mais famoso de Sherman foi adaptado do guião original de Alive and Kicking/Indian Summer, de que ele próprio é o autor. Na Broadway e no West End ficou mais conhecido pela sua peça Bent, que foi nomeada para o Tony Award em 1980. Esta peça foi a primeira a debruçar-se sobre o sofrimento dos homossexuais às mãos dos Nazis durante a Segunda Guerra Mundial. Localizado na sua maior parte num campo de concentração, gerou imensa controvérsia devido às duas cenas em que prisioneiros gay atingem o climax sexual sem se tocarem, usando apenas palavras. Escreveu também um musical, The Boy from Oz, baseado na vida e carreira de Peter Allen, que lhe valeu uma segunda nomeação para o Tony.

Sherman escreveu duas colectâneas de peças de temática gay. A sua peça Rose foi nomeada para o Laurence Olivier Award como Melhor Peça em 2000. Olympia Dukakis foi a estrela da produção da Broadway nesse mesmo ano.

Filmografia[editar | editar código-fonte]

Escritor[editar | editar código-fonte]

Produtor[editar | editar código-fonte]

  • Bent (1997) (co-produtor)

Participação como actor[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Raymond, Gerard (2000-05-23). Sherman's Rose blooms The Advocate.. Página visitada em 2007-06-15.