Mary and Max

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Mary and Max
Mary e Max - Uma Amizade Diferente (BR)
 Austrália
2009 • cor • 90 min 
Direção Adam Elliot
Produção Melanie Coombs
Roteiro Adam Elliot
Narração Barry Humphries
Elenco Bethany Whitmore
Toni Collette
Philip Seymour Hoffman
Eric Bana
Barry Humphries
Género comédia, drama, humor-negro
Idioma inglês, iídiche
Distribuição Icon Entertainment International
Site oficial
Página no IMDb (em inglês)

Mary and Max (br: Mary e Max - Uma Amizade Diferente)[1] é um filme australiano de 2009 de animação claymation, dos gêneros humor negro/drama, escrito e dirigido por Adam Elliot e produzido por Melanie Coombs. O elenco de dubladores inclui Philip Seymour Hoffman, Toni Collette, Eric Bana, Bethany Whitmore, com narração de Barry Humphries. O filme estreou na noite de abertura do Sundance Film Festival de 2009.[2] O filme ganhou o Annecy Cristal em junho de 2009 no Festival de cinema de animação de Annecy, e melhor filme de animação no Asia Pacific Screen Awards em novembro de 2009.

Sinopse[editar | editar código-fonte]

Baseado em uma historia real conta a historia de Mary Daisy Dinkle uma garotinha de 8 anos que morava na Austrália, em 1976. Extremamente solitária, passava os dias assistindo ao seu desenho favorito, os "Noblets", criando seus próprios brinquedos com sucata e conversando com seu galo de estimação, Ethel. Tinha uma mancha de nascença na testa e, por isso sofria Bullying na escola. sua mãe Vera é Alcoólatra e comete pequenos furtos seu Pai trabalha numa fábrica de chás e é ausente na vida da filha. Mary é vizinha de um senhor deficiente físico que teve suas pernas amputadas e por isso vive em uma cadeira de rodas e tem medo de sair de casa, seu outro vizinho é Damian Popodopolous um garoto Gago e nerd por quem Mary é apaixona e que prentende se casar com Damian quando crescerem. Mary gostaria de ter amigos e que seus pais prestassem mais atenção nela.

Bem longe dali, em Nova York, vivia Max Jerry Horowitz um homem de 44 anos, é Obeso e tem Síndrome de Asperger e por isso se acha diferente das outras pessoas, assim como Mary ele também é solitario, que dividia o apartamento com o periquito Mr. Cookie, o gato Hal, alguns peixinhos dourados e com seu amigo imaginário Ravióli. quando criança sua mãe se suicidou com um tiro na cabeça dispara com a arma de seu tio, Max também sofreu abuso na infância.

Um certo dia Mary, encontra o endereço de Max em uma lista de endereços do correio. Mary então resolve escrever uma carta para Mary contando um pouco da sua vida fala de seu desenho predileto, os Noblets, do que mais gosta de comer, leite condensado e chocolate, e de sua cor favorita, marrom, que é também a cor de seus olhos, “cor de poça”, e de sua marca de nascença, “cor de cocô”. Conta da mãe e do pai. Mary termina a primeira carta que endereça a Max fazendo-lhe uma pergunta: “De onde vêm os bebês na América? Na Austrália eles aparecem em canecas de cerveja...”. Envia também um autorretrato e um chocolate australiano, pedindo para que ele lhe escrevesse. quando recebe a carta Max fica surpreso e começa a ter crises causadas pela Síndrome de Asperger Ele precisou ler a carta umas quatro vezes antes de decidir responder. mais tarde Max responde a Mary também contando um pouco sobre a sua vida dizendo que, também adora os Noblets, vive cercado por animais um tanto bizarros é viciado em chocolates, tem dificuldade para entender sinais não-verbais e acha as pessoas um tanto confusas. Na verdade, ele beira a obesidade mórbida e por isso frequenta os Comedores Anônimos, Foi na volta de um desses encontros que Max recebeu a carta de Mary. Na carta também conta que, quando nasceu, o pai abandonou a família em um kibutz e que, alguns anos depois, sua mãe se matou. Fala de seu amigo imaginário, Ravióli, e do quanto não suporta a sujeira da cidade, dedicando-se a recolher bitucas de cigarro. Conta sua idade, sua altura e peso e que há 9 anos joga os mesmos números na loteria. Max também não se esquece de responder à pergunta de Mary: “certa vez, perguntei à minha mãe sobre os bebês e ela disse que nasciam de rabinos que chocavam ovos, de enfermeiras católicas ou de prostitutas solitárias, caso você seja ateu.” Ele finaliza a carta dizendo que Mary lhe pareceu muito feliz, sentia que a entendia e que poderia confiar nela. Pede para que ela lhe escreva de volta dai surgiu uma grande amizade. Bullying, sexo, morte, suicidios, preconceitos e outros temas foram abortados nas cartas entre Mary e Max que durou muitos anos. durante esse período acontecem varias coisas, Os pais de mary morrem, e Max ganha na loteria e logo depois é acusado de assassinado e é preso.

Anos se passam e Mary cresce e na faculdade continua a sofrer bullying. então se casa com seu vizinho Damian Popodopolous, no começo o casamento de Mary é perfeito, e parece que finalmente Mary conseguiu encontrar a felicidade, mais aos poucos problemas no casamento vão aparecendo Mary fica grávida mais descobre que seu marido é homossexual, Damian então deixa Mary grávida para viver com outro homem. Mary tenta se suicidar com overdose de remédios e se pendura em uma corda para se enforcar, mais acaba desistindo porque não queria perder o seu bebê.

Mais tarde, Mary se torna escritora e escreve um livro sobre a Síndrome de Asperger, a doença de Max o livro faz um enorme sucesso e Mary novamente acha que encontrou a felicidade. Mary então decide sair da Australia e viajar ao Estados Unidos para encontrar pela primeira vez pessoalmente seu amigo Max. chegando lá Mary encontra Max morto em seu sofá, e o filme termina com um final emocionante. Apesar de ser uma animação, o filme é destinado a adultos já que trata de temas sérios.


Elenco[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. CinePlayers. Mary e Max - Uma Amizade Diferente (Mary and Max, 2009). Página visitada em 3 de fevereiro de 2012.
  2. Jones, Michael. "'Mary and Max' to open Sundance", Variety, 19 de novembro de 2008. Página visitada em 3 de fevereiro de 2012.
  3. a b c d Thomas, Archie. "Philip Seymour Hoffman joins 'Mary'", Variety, 1 de outubro de 2008. Página visitada em 3 de fevereiro de 2012.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre animação é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.