Massacre Whitman

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

O massacre Whitman (também conhecido por massacre de Walla Walla ou o Incidente Whitman) foi o assassinato no Oregon Country em 29 de novembro de 1847 do missionário estado-unidense Dr. Marcus Whitman e sua esposa Narcissa Whitman, juntamente com doze outros, pelos índios Cayuse e Umatilla. O incidente deu início à Guerra dos Cayuse. Ele ocorreu na região do atual estado de Washington, próximo a cidade de Walla Walla, é foi um dos mais notórios acontecimentos da colonização norte-americana no noroeste da América do Norte. O evento foi o clímax de vários anos de complexa interação entre os Whitmans, que haviam conduzido a primeira caravana ao longo da Trilha do Oregon, e os nativos americanos locais.

Os assassinatos são geralmente atribuído em parte a um choque de culturas e em parte, à incapacidade do Dr. Whitman, um médico, para deter a propagação do sarampo entre os nativos americanos, que responsabilizaram Whitman pelas mortes ocasionada pela doença. O incidente permanece até hoje causando polêmicas: os Whitmans são considerados por alguns como heróis pioneiros; outros os vêem como colonos brancos, que tentaram impor sua religião sobre os índios americanos e outras injustificadas intromissões.

Referências[editar | editar código-fonte]

  • "Sequel to the Walla Walla Massacre", Army and Navy Journal 1 Nov 1879, cited on p.407 of Helen Hunt Jackson, A Century of Dishonor, 1887, LCCN 02-15270.
  • William Henry Gray, A History of Oregon, 1792-1849, drawn from personal observation and authentic information..., Harris and Holman: 1870, pp.464 [1]
  • Albert Hurtado, Indian Survival on the California Frontier (Yale Western Americana Series), Vail-Ballou Press: 1988, p.71 (ISBN 0-300-04798-3).

Ligações externas[editar | editar código-fonte]


Ícone de esboço Este artigo sobre História dos Estados Unidos é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.