Massacre de Mountain Meadows

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita fontes confiáveis e independentes, o que compromete sua credibilidade (desde setembro de 2010). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Mountain Meadows Massacre Site
Registro Nacional de Lugares Históricos
Marco Histórico Nacional dos EUA
Massacre de Mountain Meadows está localizado em: Utah
Localização: Oeste da SR 18, aproximadamente 3 milhas ao norte de Central
 Utah
 Estados Unidos
Coordenadas: 37° 28′ N 113° 38′ W
Adicionado ao NRHP: 23 de junho de 2011 (3 anos)[1] [2]
Nomeado NHL: 23 de junho de 2011 (3 anos)[3]
Registro NRHP: 11000562

O Massacre de Mountain Meadows (também chamado, em Português, de Massacre dos Montes Meadows) foi um massacre em massa em Mountain Meadows, território do Utah, por um grupo mórmon e nativos indígenas da tribo dos paiutes em 11 de setembro de 1857. O incidente iniciou em um ataque, e rapidamente se transformou em um cerco, e culminou no assassinato de emigrantes. Todos os emigrantes, exceto crianças e adolescentes até os dezessete anos, foram mortos. O número de mortos é incerto, contudo foi - certamente - expressivo. Após o massacre, os corpos das vítimas foram deixados no local, até entrarem em decomposição, e as crianças e adolescentes sobreviventes foram adotados por famílias locais.

Foi designado, em 23 de junho de 2011, um local do Registro Nacional de Lugares Históricos[1] [2] bem como, na mesma data, um Marco Histórico Nacional[3] .

História[editar | editar código-fonte]

Em meados de 1857, um grupo de 40 famílias oriundas do Arkansas se uniram para atravessar o oeste dos Estados Unidos rumo à Califórnia. Eram liderados por Alexander Fancher. Naquela época, o território do Utah, atual estado do Utah, enfrentava a Guerra Mórmon, um grande conflito entre o governo e os Pioneiros mórmons, que temiam serem novamente expulsos do local. Em razão disso, Salt Lake City tornara-se um dos principais focos de guerrilha nos Estados Unidos.

Durante sua rota ao oeste do país, o grupo imigrante seguiu viagem pelo território do Utah. Embora o grupo estivesse bem equipado, armado e organizado, muitos de seus animais estavam debilitados, o que fez com que o grupo decidisse repousar em Moutain Meadows, uma montanha situada cerca de 55 quilômetros ao sul de Salt Lake City. Os colonos mórmons, juntamente com os paiutes - nativos americanos da região - desconfiavam da intenção dos membros da caravana, que possuiam um preconceito nítido contra mórmons.

Os nativos indígenas da região também guardavam um sentimento antagonista contra o povo do Leste americano, que, de acordo com eles, não compartilhavam o sentimento de fraternidade para com eles. Devido ao clima de insegurança dos nativos indígenas, que muitas vezes foram mortos e torturados pelos colonos, e também a desconfiança dos colonos mórmons, ocorreu o primeiro ataque contra os membros da caravana entre os dias 8 e 9 de setembro de 1857.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b Documentação de designação para o NRHP (PDF) (em inglês) Serviço Nacional de Parques. Visitado em 28 de abril de 2013.
  2. a b Fotos para documentação de designação para o NRHP (PDF) (em inglês) Serviço Nacional de Parques. Visitado em 28 de abril de 2013.
  3. a b Mountain Meadows now a national historic landmark (em inglês) The Salt Lake Tribune (5 de julho de 2011). Visitado em 28 de abril de 2013.
Ícone de esboço Este artigo sobre os Estados Unidos é um esboço relacionado ao Projeto América do Norte. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.