Massacres armênio-tártaro (1905–1907)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Uma patrulha militar de cossacos próxima a campos petrolíferos de Baku, ca. 1905.
Uma igreja armênia saqueada e destruída pelos azeris.1

Os massacres armênio-tártaro (também conhecido como Guerra armênio-tártaro ou Guerra armeno-tártaro e, mais recentemente, Guerra entre azeris e armênios 2 ) refere-se ao sangrento confronto inter-étnico entre cristãos armênios e muçulmanos azeris (na época comumentemente referidos como "Tártaros") 3 4 em todo o Cáucaso entre 1905 e 1907. .5 6 7

O massacre começou durante a Revolução Russa de 1905, e levou a perda de centenas de vidas. Os confrontos mais violentos ocorreram no ano de 1905, em fevereiro, em Baku, em maio, em Nakhichevan, em agosto, em Shusha e em novembro, em Elizavetopol, causando grandes danos nas cidades e os campos petrolíferos de Baku. Alguns atos de violência, embora de menor escala, eclodiram também em Tbilisi.

Referências

  1. Villari. Fire and Sword, p. 290
  2. Nicholas W. Miller. Nagorno-Karabakh: A War without Peace. Kristen Eichensehr (ed.), W. Michael Reisman (ed._ Stopping Wars and Making Peace: Studies in International Intervention. Martinus Nijhoff Publishers, 2009
  3. Suha Bolukbasi. Nation-building in Azerbaijan. Willem van Schendel (ed.), Erik Jan Zürcher (ed.). Identity politics in Central Asia and the Muslim world. I.B.Tauris, 2001. "Until the 1905—6 Armeno-Tatar (the Azeris were called Tatars by Russia) war, localism was the main tenet of cultural identity among Azeri intellectuals."
  4. Joseph Russell Rudolph. Hot spot: North America and Europe. ABC-CLIO, 2008. "To these larger moments can be added dozens of lesser ones, such as the 1905-06 Armenian-Tartar wars that gave Azeris and Armenians an opportunity to kill one another in the areas of Armenia and Azerbaijan that were then controlled by Russia..."
  5. Britannica Online Encyclopedia. Azerbaijan. History.
  6. Brockhaus and Efron Encyclopedic Dictionary. Turks
  7. Willem van Schendel, Erik Jan Zürcher. Identity Politics in Central Asia and the Muslim World: Nationalism, Ethnicity and Labour in the Twentieth Century. I.B.Tauris, 2001. ISBN 1860642616, 9781860642616, p. 43

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre História do Azerbaijão é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.