Mastim napolitano

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Mastim napolitano
Mastim napolitano
Outros nomes Mastino napoletano
País de origem  Itália
Características
Classificação e padrões
Federação Cinológica Internacional
Grupo 2
Seção 2 - Cães de tipo Pinscher e Schnauzer, molossóides, cães de montanha e boiadeiros suiços – mossolóides do tipo dogue
Estalão #197 – 27 de novembro de 1989

Mastim napolitano[Nota] (em italiano: Mastino napoletano) é uma antiga raça canina, citada por oradores da Roma antiga. Desde aquela época estes animais são considerados bons guardiões, devido a seu tamanho e a cor de seu pêlo — escuro, preferido para amedrontar o ladrão durante o dia e para atacá-lo durante a noite sem ser visto a longa distância. Como muitas outras raças, a mastim napolitano tem suas origens incertas: enquanto alguns acreditam que tenha sido levada da Índia para Roma por Alexandre, o Grande, outros afirmam que estes caninos sejam descendentes de molossos romanos. Em acordo, as correntes tem o fato de a mastim ter colaborado para o nascimento das raças são-bernardo e rottweiler.[1]

Fisicamente pode chegar aos 70 kg e medir 150 cm na cernelha; sua cabeça é a maior entre todas as raças caninas. Sua personalidade é descrita como leal, apesar de sua face carrancuda; paciente e dócil.[1]

Referências

  1. a b Mastim Napolitano Dog Times. Visitado em 1 de agosto de 2011.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Fogle, Bruce. Cães. 1ª. ed. Brasil: Jorge Hazar, 2009. ISBN 978‐85‐378‐0133‐8.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Commons
O Commons possui imagens e outras mídias sobre Mastim napolitano


Ícone de esboço Este artigo sobre cães, integrado ao Projeto Cães é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.