Mastodonte

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita nenhuma fonte ou referência, o que compromete sua credibilidade (desde Janeiro de 2013).
Por favor, melhore este artigo providenciando fontes fiáveis e independentes, inserindo-as no corpo do texto por meio de notas de rodapé. Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoScirusBing. Veja como referenciar e citar as fontes.


Como ler uma caixa taxonómicaMastodonte
BlankMastodon.jpg

Estado de conservação
Pré-histórica
Classificação científica
Reino: Animalia
Filo: Chordata
Classe: Mammalia
Ordem: Proboscidea
Família: Mammutidae
Género: Mastodon
Espécies
M. americanus

M. giganteus

Sinónimos
Leviathan Koch, 1841

Os mastodontes (do latim Mastodon) foram espécies de proboscídeos pré-histórico.

Os mastodontes viveram na América do Norte e também na América do Sul durante o Plistocénico, tendo-se extinguido há cerca de 10 000 anos. Tinham cerca de 3 metros de altura e pesavam em torno de 7 toneladas. Eram herbívoros que se alimentavam de vegetação macia como folhas verdes e ramos. As suas presas de marfim chegavam aos 5 metros de comprimento. A sua carne foi uma fonte importante de alimento para os primeiros homens que colonizaram a América do Norte.

Os mastodontes distinguem-se dos mamutes pelo formato dos seus dentes, de forma mais cónica e mais adaptados à mastigação de folhas moles.

O Museu Nacional localizado na cidade do Rio de Janeiro possui atualmente uma exposição denominada de "O Resgate do Mastodonte Brasileiro" que é fruto do projeto “Encontro de Gigantes na Pré-História do Brasil Central”.

Galeria[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre mamíferos é um esboço relacionado ao Projeto Mamíferos. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.