Match of the Century

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Match of the Century (em português: Jogo do Século)
Data 25 de novembro de 1953
Local Empire Wembley Stadium, Londres, Inglaterra
Árbitro Leo Horn Países Baixos
Assistente1: J. Bronkhorst Países Baixos
Assistente2: K. Schipper Países Baixos
Público 100.000 aproximadamente[1]

Match of the Century (em português: Jogo do Século) é como ficou conhecida a partida amistosa de futebol entre Os Mágicos Magiares, campeães olímpicos em 1952, e a pátria-mãe do futebol, que estava invicta em Wembley, e não perdia um jogo em casa para uma seleção não-britânica desde 1901[1] .

Este jogo é considerado pela FIFA como um dos jogos mais memoráveis de todos os tempos[2] .

A Partida[editar | editar código-fonte]

Cquote1.svg "Tive medo quando fomos a Londres. Dez dias antes, jogamos em Budapeste, contra a Suécia. E jogamos muito mal. Eles empataram com um pênalti no final, o público nos vaiou. O capitão da equipe inglesa estava presente. Depois do jogo ele disse: "Vamos ganhar sem problemas desse time da Hungria". Foram os ingleses que divulgaram essa idéia de "jogo do século". Os jornais escreveram que o vencedor da partida seria designado como "a melhor equipe do mundo.""[3] Cquote2.svg
Gyula Grosics, goleiro da equipe húngara, numa entrevista dada em 2009

O time hungaro estava tenso. Vinha de um empate contra a suécia em 2x2. Além disso, mais de 100.00 espectadores lotaram o estádio de Wembley. Para evitar a tensão, o craque húngaro Ferenc Puskás começou a fazer embaixadinhas no aquecimento, para espanto da torcida - aquilo era algo que eles nunca tinham visto. Assim que começou a partida, o nervosismo não existia mais e os ingleses se espantariam mais ainda. A Hungria jogava seu melhor futebol e abriu o placar logo aos 43 segundos. O técnico húngaro Gusztáv Sebes havia treinado por 3 semanas para explorar os pontos fracos ingleses. Contra o rígido sistema inglês onde os jogadores tinham posições fixas, os húngaros se movimentavam sem parar, o tempo todo. Por exemplo, o centro-avante Nándor Hidegkuti, jogou como um falso-centroavante - vinha buscar jogo no meio e deixava confusos os defensores. Os meio-campistas Zakariás e Lorant viram zagueiros, enquanto os zagueiros Lantos e Buzánszky se transformam em laterais. Uma inovação para a época que serviu de inspiração para o futebol total holandês[4] . O jogo foi um massacre por parte do time húngaro. Foram 35 chutes a gol da Hungria contra apenas 5 da Inglaterra.

Um dos gols marcados por Puskás (o que colocou a Hungria em vantagem de 4 x 1 no placar), é considerado um dos gols mais bonitos de sempre. O próprio considera como sendo o mais bonito de sua carreira. Ele recebeu a bola na área e, com um toquinho com a sola do pé esquerdo, trouxe a bola pra trás e deixou o capitão inglês no chão. Na cara do gol, foi só chutar pra fazer o terceiro. Lance de gênio.

Cquote1.svg "Durante dez anos, esse gol de Puskás contra os ingleses foi a imagem de abertura do principal programa esportivo da televisão húngara. Era visto e revisto todos os dias."[3] Cquote2.svg
György Szepesi, um dos
narradores e comentaristas
deste jogo numa rádio húngara

Ficha Técnica[editar | editar código-fonte]

22 de Novembro de 1953 Inglaterra Flag of England.svg 3 – 6 Hungria Hungria Empire Wembley Stadium

Sewell Gol marcado aos 13 minutos de jogo 13'
Mortensen Gol marcado aos 38 minutos de jogo 38'
Ramsey Gol marcado aos 57 minutos de jogo 57' p
Relatório (em inglês) Hidegkuti Gol marcado aos 1 minutos de jogo 1' Gol marcado aos 20 minutos de jogo 20' Gol marcado aos 53 minutos de jogo 53'
Puskás Gol marcado aos 24 minutos de jogo 24' Gol marcado aos 27 minutos de jogo 27'
Bozsik Gol marcado aos 50 minutos de jogo 50'
Público: 105 000
Árbitro: Leo Horn Países Baixos
Assistente1: J. Bronkhorst Países Baixos
Assistente2: K. Schipper Países Baixos
GK 1 Gil Merrick (Birmingham City)
RB 2 Alf Ramsey (Tottenham Hotspur)
LB 3 Bill Eckersley (Blackburn Rovers)
RH 4 Billy Wright (Wolverhampton Wanderers) Capitão
CB 5 Harry Johnston (Blackpool)
LH 6 Jimmy Dickinson (Portsmouth)
RW 7 Stanley Matthews (Blackpool)
IR 8 Ernie Taylor (Blackpool)
CF 9 Stan Mortensen (Blackpool)
IL 10 Jackie Sewell (Sheffield Wednesday)
LW 11 George Robb (Tottenham Hotspur)
Manager:
Inglaterra Walter Winterbottom
GK 1 Gyula Grosics (Honvéd) Capitão Substituído após 78 minutos de jogo 78'
RB 2 Jenő Buzánszky (Dorogi)
LB 3 Mihály Lantos (Vörös Lobogó)
DM 4 József Bozsik (Honvéd)
CB 5 Gyula Lóránt (Honvéd)
CB 6 József Zakariás (Vörös Lobogó)
RW 7 László Budai (Honvéd)
FW 8 Sándor Kocsis (Honvéd)
AM 9 Nándor Hidegkuti (Vörös Lobogó)
FW 10 Ferenc Puskás (Honvéd)
LW 11 Zoltán Czibor (Honvéd)
Substitutions:
GK 12 Sándor Gellér (Vörös Lobogó) Entrou em campo após 78 minutos 78'
Manager:
Hungria Gusztáv Sebes

Esquemas Táticos[editar | editar código-fonte]

Pós-Jogo[editar | editar código-fonte]

Cquote1.svg "Era um estilo de jogo que nunca tínhamos visto antes. Não conhecíamos nenhum daqueles jogadores. Não conhecíamos Puskás. Eram todos homens de Marte pra nós. Aquele jogo mudou nossa forma de pensar. Pensamos que íamos destruir aquele time. Nós éramos os mestres, e eles, os pupilos. Foi totalmente o contrário." Cquote2.svg
Bobby Robson, um dos 100.000 espectadores do jogo, e treinador da seleção inglesa de 1982 a 1990

A partir dessa derrota, o futebol inglês mudou. Tiveram que admitir que outro país poderia jogar melhor que eles e que a supremacia de 90 anos não existia mais. O técnico inglês Walter Winterbottom passou a aplicar aos poucos o que havia aprendido com os húngaros. O sistema usado por eles foi evoluindo até chegar ao 4-4-2, que hoje é usado pela maioria dos times em todo o mundo. Segundo Bobby Robson, "durante muito tempo, o futebol inglês mergulhou em um complexo de superioridade paralisante. Essa derrota revolucionou o nosso futebol. Os húngaros jogaram em uma formação tática até então desconhecida: o 4-2-4. Seu jogo coletivo era impressionante, e vê-los desestabilizar completamente a equipe da Inglaterra me marcou profundamente."[3]

Esta vitória foi a ultima da Seleção Hungara em território inglês.

A Revanche[editar | editar código-fonte]

Data 22 de Maio de 1954
Local Népstadion, Budapeste, Hungria
Árbitro Giorgio Bernardi Itália
Público 92,000 aproximadamente

Acreditando que o resultado havia sido uma "aberração", a Inglaterra pediu uma revanche, que desta vez seria jogada na Hungria. Assim, a um mês da Copa do Mundo de 1954, em 22 de Maio de 1954, no Népstadion, em Budapeste, ocorreu a revanche do "Jogo do Século". A vitória dos Mágicos Magiares não deixou dúvidas de que os húngaros, com seu misto de força, talento e disciplina, tinham a melhor seleção europeia, e aumentou e muito o seu já existente favoritismo para a Copa.

Detalhes[editar | editar código-fonte]

22 de Maio de 1954 Hungria Hungria 7 – 1 Flag of England.svg Inglaterra Népstadion (Budapest)

Lantos Gol marcado aos 10 minutos de jogo 10'
Puskás Gol marcado aos 17 minutos de jogo 17' Gol marcado aos 71 minutos de jogo 71'
Kocsis Gol marcado aos 19 minutos de jogo 19' Gol marcado aos 57 minutos de jogo 57'
Hidegkuti Gol marcado aos 59 minutos de jogo 59'
Tóth Gol marcado aos 63 minutos de jogo 63'
Relatório (em inglês) Broadis Gol marcado aos 68 minutos de jogo 68' Público: 92 000
Árbitro: Giorgio Bernardi Itália
GK 1 Gyula Grosics
RB 2 Jenő Buzánszky
LB 3 Mihály Lantos
DM 4 József Bozsik
CB 5 Gyula Lóránt
CB 6 József Zakariás
RW 7 József Tóth
FW 8 Sándor Kocsis
AM 9 Nándor Hidegkuti
FW 10 Ferenc Puskás
LW 11 Zoltán Czibor
Manager:
Hungria Gusztáv Sebes
GK 1 Gil Merrick
RB 2 Ron Staniforth
LB 3 Roger Byrne
RH 4 Billy Wright (c)
CB 5 Syd Owen
LH 6 Jimmy Dickinson
RW 7 Peter Harris
IR 8 Jackie Sewell
CF 9 Bedford Jezzard
IL 10 Ivor Broadis
LW 11 Tom Finney
Manager:
Inglaterra Walter Winterbottom

Pós Jogo[editar | editar código-fonte]

  • Esta ainda é a pior derrota da Seleção Inglesa[5] .

Referências

  1. a b c d lancenet.com.br/maurobeting/ HISTÓRIA EM JOGO – Inglaterra 3 x 6 Hungria – 1953
  2. pt.fifa.com/ Destino: Londres
  3. a b c terramagazine.terra.com.br/ Hungria, os anos de ouro
  4. memoriafutebol.com.br/ Hungria, o Time de Ouro
  5. quadrodemedalhas.com/ Estatísticas da seleção da Inglaterra

Links Externos[editar | editar código-fonte]