Mateus 7

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Mateus 7 é o sétimo capítulo do Evangelho de Mateus no Novo Testamento e o último dos três capítulos sobre o Sermão da Montanha. Ele é também conhecido como Discurso sobre a santidade. Nele, Mateus lida com diversos temas: em Mateus 7:1-12, ele trata de julgamentos e sobre o discernimento[1] . Mateus 7:1-5 é o episódio conhecido como O Cisco e a Trave, que tem um paralelo em Lucas 6:37-42[2] . Em Mateus 7:7, Jesus retorna ao assunto da oração, prometendo que Deus irá respondê-las. Mateus 7:13-14 contém a analogia entre as ruas estreitas e as largas, um aviso sobre a facilidade com que se pode cair em perdição. Mateus 7:15 continua com os alertas sobre o julgamento e adiciona um aviso sobre os falsos profetas, repetindo a linguagem utilizada por João Batista em Mateus 3.

O trecho Mateus 7:15-20 é a base para a doutrina jurídica dos "frutos da árvore envenenada" (A Árvore e seus Frutos). Além disso, «Guardai-vos dos falsos profetas, que vêm a vós com vestes de ovelhas, mas por dentro são lobos vorazes.» (Mateus 7:15) é a origem da expressão lobo em pele de cordeiro.

O capítulo termina com a Parábola da Casa Edificada na Rocha, em Mateus 7:24-27, que também tem um equivalente em Lucas 6:46-49.

Parábolas[editar | editar código-fonte]

Três parábolas aparecem neste capítulo:

Ver também[editar | editar código-fonte]


Precedido por:
Mateus 6
Capítulos do Novo Testamento
Evangelho de Mateus
Sucedido por:
Mateus 8

Referências

  1. Matthew by Charles H. Talbert 2010 ISBN 0801031923 pages 91-95
  2. Steven L. Cox, Kendell H Easley, 2007 Harmony of the Gospels ISBN 0-8054-9444-8 page 72

Ligações externas[editar | editar código-fonte]