Matilde Hidalgo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Este artigo não cita fontes fiáveis e independentes. (desde novembro de 2009). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)

Matilde Hidalgo de Procel (Loja, 1889Guayaquil, 1974) foi a primeira mulher a se formar numa faculdade e ser eleita para um cargo político no Equador.

Em 1907 rompendo com o machismo característico da sociedade latino-americana Matilde Hidalgo matriculou-se no colégio Bernardo Valdivieso, única instituição de ensino secundário de sua cidade natal. Em 1913 obtém o título de bacharel. No ano de 1914 viaja a Quito com a intenção de matricular-se na Faculdade de Medicina da Universidade Central. Tendo sido rejeitada por ser mulher solicita e consegue ingressar na Universidade de Azuay, tornando-se em 1919 a primeira mulher a se licenciar em medicina. Retorna a capital, onde é aceita na Universidade Central. Termina seu curso com altas notas, e torna-se a primeira médica da história do Equador em 1921. Ao reclamar e obter o direito de votar, consegue fazer com que o Equador seja o primeiro país a reconhecer o voto feminino na América Latina. Foi conselheira no cantão de Machala, vice-presidenta do Conselho Cantonal, fundadora e diretora da Assistência Pública da província de El Oro, além de candidata a deputada.