Matilde Serao

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Matilde Serao
Nascimento 7 de Março de 1856
Patras, Grécia
Morte 25 de julho de 1927 (71 anos)
Nápoles, Itália
Ocupação escritora e jornalista
Casa aonde nasceu Matilde Serao na Grécia.

Matilde Serao (Patras, Grécia, 7 de março 1856  — Nápoles, 25 de julho de 1927) foi uma escritora e jornalista italiana, da escola do naturalismo e da corrente literária italiana Verismo. Era filha do italiano Francesco Serao, advogado e jornalista, e de Paolina Borely, nobre grega de família decadente, descendente dos príncipes Scanavy de Trebisonda. Foi indicada para o Prêmio Nobel de Literatura em 1926, concorrendo com Grazia Deledda.[1] [2]

Juntamente Edoardo Scarfoglio fundou em março de 1892 na cidade de Nápoles o jornal italiano Il Mattino.

Livros publicados[editar | editar código-fonte]

  • Opale (1878)
  • Cuore infermo (1881)
  • Leggende Napolitane (1881)
  • Fantasia (1883)
  • Il ventre di Napoli (1884)
  • La virtù di Checchina (1884)
  • La conquista di Roma (1885)
  • Telegrafi di stato (1885)
  • Il romanzo della fanciulla (1886)
  • Vita e avventure di Riccardo Johanna (1887)
  • O Giovannino, o la morte (1889)
  • Il paese della cuccagna (1890)
  • La ballerina (1899)
  • Suor Giovanna della croce (1901)
  • Parla una donna. Diario femminile di guerra: maggio 1915 - marzo 1916

Referências

  1. Serao, Matilde (1856-1927) (em inglês) University of Chicago Library. Visitado em 22 de dezembro de 2013.
  2. Matilde Serao (1856-1927) (em italiano) ItaliaLibri, Milano (9 de novembro de 2001). Visitado em 22 de dezembro de 2013.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Matilde Serao
Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.