Matriz GE

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

A Matriz GE / McKinsey é um modelo para análise de portfólio de unidades de negócios. O melhor portfólio de negócios é aquele que se encaixa perfeitamente aos pontos fortes da empresa e ajuda a explorar as indústrias e mercados mais atrativos.

Os objetivos da análise do portfólio de negócios são:

  1. Decidir qual unidade de negócios deve receber mais ou menos investimentos;
  2. Desenvolver estratégias de crescimento incluindo novos produtos e negócios ao portfólio;
  3. Decidir quais negócios ou produtos não deverão permanecer.

Outra ferramenta muito conhecida de análise de portfolio é a Matriz BCG (Boston Consulting Group). A Matriz GE é uma forma posterior e mais avançada da Matriz BCG. A Matriz GE é considerada mais avançada por causa de três aspectos:

  1. A "atratividade do mercado" (fatores externos) substitui o "crescimento do mercado" como dimensão para medir a atratividade da indústria. A atratividade do mercado inclui uma gama maior de fatores que apenas o crescimento do mercado. Compare também com o modelo das Cinco forças de Porter.
  2. A "força competitiva" (fatores internos) substitui "participação relativa de mercado" como dimensão para medir a posição competitiva de cada unidade de negócio. A força competitiva também inclui uma gama maior de fatores que apenas participação de mercado.
  3. A Matriz GE funciona com uma grade de 3x3 células, enquanto a Matriz BCG tem apenas 2x2. Isto também resulta em maior sofisticação do modelo.

Os fatores externos típicos que afetam a atratividade do mercado são:

  • tamanho do mercado
  • taxa de crescimento do mercado
  • lucratividade do mercado
  • tendências de preço
  • intensidade da rivalidade dos concorrentes
  • risco total do retorno dos investimentos no setor
  • barreiras para entrada no setor
  • oportunidades de diferenciação dos produtos/serviços
  • variação da demanda
  • segmentação do mercado
  • estrutura de distribuição
  • desenvolvimento tecnológico

Os fatores internos típicos que afetam a força competitiva da unidade de negócios são:

  • força dos ativos e competências
  • força da marca em relação à concorrência (ligado ao esforço de marketing)
  • participação de mercado
  • taxa de crescimento da participação de mercado
  • lealdade dos clientes
  • posição de custo em relação aos concorrentes (ligado à estrutura de custos da empresa)
  • margem de lucro em relação aos concorrentes
  • capacidade de produção e força de distribuição
  • patentes tecnológicas e de outras inovações
  • qualidade
  • acesso a recursos financeiros e investimentos
  • capacidade administrativa

Freqüentemente, as unidades estratégicas de negócios são representadas como círculos, onde:

  • o tamanho do círculo representa o tamanho do mercado,
  • o tamanho da 'fatia' no 'gráfico de pizza' representa a participação de mercado da unidade de negócios,
  • as setas representam a direção e o movimento da unidade de negócio no futuro.

As conclusões após a análise da Matriz GE podem ser: investir (campo superior esquerdo), avaliar ou abandonar (campo inferior direito).

Matriz GE / McKinsey


Ver também[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre Administração é um esboço relacionado ao Projeto Ciências Sociais. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.


Portal A Wikipédia possui o:
Portal de Economia e negócios