Matt Smith

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Matt Smith
Matt Smith na San Diego Comic-Con de 2013
Nome completo Matthew Robert Smith
Nascimento 28 de Outubro de 1982  (31 anos)
Bristol
 Inglaterra
Ocupação Ator
Atividade 2003–presente
IMDb: (inglês)

Matthew Robert Smith [1] (Bristol, 28 de Outubro de 1982) é um ator britânico.

Antes um jovem jogador de futebol, Smith tornou-se ator em 2003 após ferimento nas costas. Sua primeira apresentação foi na peça Murder in the Cathedral, também estrelou Fresh Kills e juntamente com Christian Slater em uma adaptação teatral do filme Swimming with Sharks.[2]

O primeiro papel de Smith na televisão veio em 2006, como Jim Taylor na adaptação da BBC dos livros de The Ruby in the Smoke e The Shadow in the North, ambos de Phillip Pullman. Seu primeiro papel de destaque na televisão veio em 2007, como Danny na série da BBC Party Animals. Smith veio a ser a décima primeira encarnação do Doutor na série de televisão britânica Doctor Who, primeiramente tendo uma rápida apresentação na parte dois do episódio The End of Time, em 2009, e tendo sua estréia definitiva na 5 temporada, em 2010. Smith é agora a pessoa mais nova a atuar como o Doutor, seguido de Peter Davison, que tinha 29.[3] [4]

Educação[editar | editar código-fonte]

Smith frequentou o colégio Northampton para meninos, seguido da Universidade de East Anglia, onde ele estudou drama.

Primeiros anos[editar | editar código-fonte]

Smith nasceu e cresceu em Northampton. Ele planejava ser um jogador de futebol profissional, tendo jogado pelos times juniores Northampton Town F.C., Nottingham Forest F.C., e Leicester City F.C..[5] Após um severo ferimento nas costas, seu professor de teatro introduziu à Smith a atuação assinando para ele um papel na adaptação de Twelve Angry Man.[6] Apesar de ter conseguido uma parte na apresentação, ele rejeitou ir para o festival de drama que o seu professor tinha inscrito ele.[6] Seu professor de teatro persistiu, e eventualmente conseguiu que ele se juntasse ao National Youth Theatre em Londres. Após deixar o colégio, Smith estudou drama e escrita criativa na Universidade de East Anglia.[6] Ele citou a sua banda favorita, Radiohead, como inspiração: "É isso que eu quero quando eu ir ao teatro, quando eu estou em uma apresentação, é eles, e essa experiência que eu consigo deles." [7]

Os primeiros papéis de Smith no teatro vieram com o National Youth Theatre sendo Thomas Becket em Murder in the Cathedral e Basoon em The Master and Margarita. Seu papel no último fez com que ganhasse um agente e os primeiros trabalhos profissionais: Fresh Kills e On the Shore of the Wide World. Seus novos trabalhos profissionais levaram ele a procurar um acordo com a sua universidade para que conseguisse se graduar sem comparecer nos últimos períodos.[8]

Ele é um apoiador do clube de futebol Blackburn Rovers F.C.[9]

Carreira profissional[editar | editar código-fonte]

Durante as apresentações de On the Shore of the Wild World, a peça foi transferida para o Royal National Theatre em Londres. Após terminar a peça, ele tomou o personagem Lockwood, um pupilo na peça The History Boys de Alan Bennett. Após The History Boys, ele veio a atuar na peça adolescente Burn/Chatroom/Citizenship, e Swimming with Sharks; a última sendo a sua estreia em "Teatro West End", juntamente com Christian Slater.[6] [8] Seu primeiro papel na televisão foi como Jim Taylor nas adaptações da BBC Sally Lockhart, The Ruby in the Smoke e The Shadow in the North, protagonizando com Billie Piper; ele veio a atuar com Piper uma terceira vez em um episódio de Secret Diary of a Call Girl.[10]

That Face[editar | editar código-fonte]

Em 2007, Smith apareceu como Henry na peça criticamente aclamada de Polly Stenham, That Face, no Royal Court Theatre Upstairs em Chelsea juntamente com Lindsay Duncan como a mãe alcoólica de Henry, Martha, e Felicity Jones - depois Hannah Murray - como a irmã de Henry viciada em drogas, Mia. A peça foi transferida para o Duke of York's Theatre para "Teatro West End" em 2008 e tornou-se o segundo papel de Smith. That Face focava primariamente no vício das drogas e álcool em uma família de classe média após a figura paternal deixa a família. Como Henry, Smith interpretou um artista que deixa o colégio para cuidar de sua mãe. Nas preparações do espetáculo, o elenco entrevistou alcoólicos e suas famílias. Smith discutiu o relacionamento de sua personagem com sua mãe em uma entrevista no Evening Standard:[6]

O que eu acho intrigante de tirar da minha cabeça, é porque ele não a abandona? Um grande parte disso é a co-dependência. [...] Com Henry há uma verdadeira crença ou negação de que ele possa mudar sua mãe. Quando ela finalmente é colocada longe dele para ir a uma clínica, sua identidade entra em colapso. Seu sacrifício havia sido por nada.

Matt Smith, 6 de Maio, 2008, "That face to watch", Evening Standard[6]

O elenco inteiro da peça foi indicado em 2008 para o prêmio Laurence Olivier for Oustanding Achievement in an Affiliate Theatre,[11] e Smith venceu o prêmio da Evening Standard por "melhor estreiante" pelo seu papel.[12] Depois de sua passagem para o "West End", a peça foi criticamente aclamada, com a perfomance de Smith como Henry apontada como destaque dos aspectos positivas da peça por críticas do Evening Standard, Daily Express, The Guardian, e The Times[13]

Party Animals[editar | editar código-fonte]

O primeiro papel de destaque na televisão de Smith veio na série Party Animals, uma produção da BBC sobre assessores parlamentares e pesquisadores em Westminster. Em Party Animals, Smith é Danny Foster, um pesquisador parlamentar de Jo Porter (Raquel Cassidy). Aos 26 anos de idade, Danny é descrito como um inteligente porém um tímido geek político. Na narrativa da série, ele tenta equilibrar suas efeições por Kirsty MacKenzie (Andrea Riseborough), enquanto tenta prevenir o iminente declínio de Porter. [14] Em uma entrevista em 2007, Smith discutiu sobre as motivações de seu personagem. Ele resumiu Danny como tendo uma visão romântica do mundo político. O personagem foi guiado para a política pelo seu pai e seu próprio instinto político. Ele defendeu a idade de seu personagem caracterizando ele como leal para Porter, em vez de ser incompetente. Ele falou da maturidade emocional e intelectual do personagem: emocionalmente, falta confiança entre mulheres, principalmente pelo amor não correspondido por Kirsty, no entanto Smith interpreta Danny como atencioso e sensível mas "senso de humor seco e sarcástico", e intelectualmente, Danny é descrito como atencioso e possuidor de uma forte ética no trabalho. .[15]

Doctor Who[editar | editar código-fonte]

"O 'Doutor' é um papel muito especial, e é necessário um ator muito especial para interpretá-lo. É necessário ser velho e novo ao mesmo tempo, ser inteligente e um herói de ação, um astuto adolescente e o velho homem sábio do universo. A partir do momento que Matt entrou pela porta, e nos impressionou com uma nova e corajosa interpretação do Time Lord(Senhor do Tempo) , nós sabíamos que tinhamos a pessoa certa."

Steven Moffat, Produtor Executivo de Doctor Who sobre a escolha de Smith< ref. name="press" />

Smith foi escolhido como o Décimo primeiro Doutor na série de televisão britânica Doctor Who em Janeiro de 2009[16] para substituir David Tennant, que anunciou sua saída em Outubro de 2008.[17]

Smith era um ator relativamente desconhecimento comparados aos atores especulados para assumir o papel, que incluiam Paterson Joseph, David Morrissey, Sean Pertwee, James Nesbitt, Russell Tovey, Catherine Zeta Jones, Chiwetel Ejiofor, Robert Carlyle e Billie Piper.[18] Smith foi primeiro nomeado como possível sucessor menos de um dia antes do anúncio que ele iria assumir o papel de Décimo Primeiro Doutor, na edição de 3 de Janeiro de 2009 do programa BBC Breakfast junto com outros nomes especulados.[19]

Smith foi um dos primeiros atores para audicionar pelo papel, apresentando-se no primeiro dia. O time de produção da série, consistindo do produtor, Steven Moffat, e do produtor executivo e chefe do departamento de Drama da BBC Wales, ficou imediamente impressionado com a apresentação de Smith. Aos 26 anos de idades, Smith era três anos mais novo que Peter Davison quando audicionou para o papel de Doutor em 1981, e mais novo que qualquer outro ator sugerido para o papel.[16] Após três semanas de audições, Moffat e Wenger concordaram que havia "sempre sido Matt" e entraram em contato com ele para aceitar o papel.[16] A BBC foi cautelosa ao escolher Smith pois acreditava que alguém de 26 anos não conseguiria interpretar o Doctor adequadamente; Wenger compartilhava do mesmo pensamento mas que Smith havia provado sua qualidade de atuação em Party Animals.[20] [16] Alguns fãs da série acreditavam que Smith era inexperiente e muito jovem para o personagem, enquantro outros o apoiaram citando sua habilidade na atuação.[21]

Vida pessoal[editar | editar código-fonte]

Smith já declarou ter uma queda por sua melhor amiga e ex-colega de elenco em Doctor Who, Karen Gillan.

Matt declara ser ateu e torce para o Blackburn Rovers.[22]

Créditos[editar | editar código-fonte]

Filme e Televisão[editar | editar código-fonte]

Ano Título Formato Personagem Notas
2006 The Ruby in the Smoke Telefilme Jim Taylor
2007 Party Animals Série de Televisão Danny Foster
2007 In Bruges Filme Harry Novo Cenas foram deletadas, disponíveis no DVD
2007 Secret Diary of a Call Girl Série de Televisão Tim Episódio: 1ª Temporada, episódio 6
2007 The Street Série de Televisão Ian Hanley Episódio: "Demolition"[23] e "Taxi"
2007 The Shadow in the North Telefilme Jim Taylor
2009 Moses Jones Minissérie de TV DS Dan Twentyman
2009 Together[24] [25] Curta-metragem Rob Seleção oficial de Cannes 2009 (Critics' Week)
2010 Womb[26] Longa metragem Thomas Produção começou em Março de 2009[27]
2010-13 Doctor Who Série de televisão O Doutor
2010 The Sarah Jane Adventures Série de televisão O Doutor 4ª Temporada, episódios 5 e 6 - "Death of the Doctor"
2011 Christopher and His Kind Filme para TV Christopher

Teatro[editar | editar código-fonte]

Ano Título Personagem Teatro
2003 Murder in the Cathedral Thomas Becket
2004 The Master and Margarita Basoon Lyric Hammersmith, Londres
2004 Fresh Kills Arnold Royal Court Theatre Upstairs, Londres
2005 On the Shore of the Wide World Paul Danzinger Royal Exchange, Manchester
Royal National Theatre, Londres
2005–2006 The History Boys Lockwood National Theatre, Londres
2006 Burn/Chatroom/Citizenship Tom/William/Gary National Theatre, Londres
2007 That Face Henry Royal Court Theatre Upstairs, Londres
2007–2008 Swimming with Sharks Guy Vaudeville Theatre, Londres
2008 That Face Henry Duke of York's Theatre, Londres

Vídeogames[editar | editar código-fonte]

Ano Título Formato Personagem
2010 Doctor Who: The Adventure Games Vídeo game episódico O Doutor

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. England & Wales, Birth Index: 1837-1984, Ancestry.co.uk Título não preenchido, favor adicionar.
  2. Entertainment | Who on earth is Matt Smith? (em inglês). BBC News (3 de Janeiro de 2010). Página visitada em 5 de Maio de 2010.
  3. Press Office - Network TV Programme Information BBC Weeks 51/52 BBC ONE (em inglês). BBC (3 de Janeiro de 2010).
  4. Título não preenchido, favor adicionar.
  5. Meet the Eleventh Doctor (em inglês). Doctor Who microsite. BBC (5 Janeiro de 2009).
  6. a b c d e f That face to watch (em inglês). This is London (6 de Maio de 2008). Página visitada em 5 de Maio de 2010.
  7. Matt Smith: The Official London Theatre Guide (em inglês). Official London Theatre (14 de Maio de 2008). Página visitada em 15 de Maio de 2010.
  8. a b Fresh Face: Matt Smith (em inglês). London.Broadway.com (18 de Outubro de 2007). Página visitada em 5 de Maio de 2010.
  9. Doctor Who's Theatre of Dreams (em inglês). Manchester Evening News (25 de Março de 2010). Página visitada em 5 de Maio de 2010.
  10. Matt Smith Is New Doctor Who (em inglês). Empire Online (3 de Janeiro de 2009). Página visitada em 5 de Maio de 2010.
  11. Olivier awards 2008: nominations in full. The Guardian (7 de Fevereiro de 2008). Página visitada em 5 de Maio de 2010.
  12. Who's that girl? Matt Smith in the cross-dressing role that helped land him role of the new Time Lord. Daily Mail (12 de Fevereiro de 2009). Página visitada em 5 de Maio de 2010.
  13. Rynn, Melissa; Jackson, Kate; et al (12 de Maio de 2009). Review Round-up: Stenham Saves West End Face. What's On Stage. Página visitada em 5 de Maio de 2010.
  14. Danny Foster (em inglês). Party Animals microsite. BBC. Página visitada em 5 de Maio de 2010.
  15. Matt Smith interview (em inglês). Party Animals microsite. BBC. Página visitada em 5 de Maio de 2010.
  16. a b c d [[Doctor Who Confidential|The Eleventh Doctor]]. BBC. BBC One. 3 de Janeiro de 2009 (Reino Unido). Episódio número 15.
  17. David Tennant quits as Doctor Who (em inglês). BBC News (29 de Outubro de 2008). Página visitada em 5 de Maio de 2010.
  18. Doctor Who: The runners and the riders (em inglês). BBC News (3 de Janeiro de 2009). Página visitada em 5 de Maio de 2010.
  19. Hilton, Matt (3 de Janeiro de 2009). Odds on Who (em inglês). The Doctor Who News Page. Outpost Gallifrey. Página visitada em 5 de Maio de 2010.
  20. Matt Smith is the New Doctor (em inglês). BBC Press Office (3 de Janeiro de 2009). Página visitada em 5 de Maio de 2010.
  21. Moss, Lyndsay (5 de Janeiro de 2009). Doctor who? Newcomer divides programme's fans. The Scotsman. Página visitada em 5 de Maio de 2010.
  22. "VIP invite for Blackburn Rovers Mad Doctor Who". This IS. Página visitada em 26 de Junho de 2014.
  23. The Street Season 2 Episódio 3 (2009) (em inglês). Locate TV. Página visitada em 5 de Maio de 2010.
  24. Together (2009/II). Movie database. IMDb. Página visitada em 3 de Maio de 2010.
  25. Cawley, Christian (2009-05-14). Matt Smith on BBC 6pm News (em inglês). Kasterborous. Página visitada em 3 de Maio de 2010. "Arquivo em WebCite"
  26. Meza, Ed (9 de Fevereiro de 2009). Eva Green to star in "Womb". Variety. Página visitada em 3 de Maio de 2010.
  27. Eva Green Set to Star in "Womb" (em inglês). movieweb.com (9 de Fevereiro de 2009). Página visitada em 3 de Maio de 2010.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]