Maurício do Valle

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita nenhuma fonte ou referência, o que compromete sua credibilidade (desde janeiro de 2011).
Por favor, melhore este artigo providenciando fontes fiáveis e independentes, inserindo-as no corpo do texto por meio de notas de rodapé. Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoScirusBing. Veja como referenciar e citar as fontes.


Maurício do Valle
Maurício do Valle (esq.) e Joffre Soares, em cena do filme O Caçador de Esmeraldas (1979).
Nascimento 1 de março de 1928
Rio de Janeiro, RJ
Nacionalidade  brasileiro(a)
Morte 7 de outubro de 1994 (66 anos)
Rio de Janeiro, RJ
Ocupação ator
IMDb: (inglês)

Maurício do Valle (Rio de Janeiro, 1 de março de 1928 — Rio de Janeiro, 7 de outubro de 1994) foi um ator brasileiro.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Foi para o cinema no início da década de 50 através de um anúncio de jornal solicitando extras para o filme Tudo Azul de Moacyr Fenelon.

Na televisão seu primeiro papel foi em um teleteatro ao lado de Fernanda Montenegro no final da década de 50. Maurício do Valle vivia o galã Armand Duval em A Dama das Camélias.

Ficou famoso internacionalmente pelo seu papel de Antônio das Mortes, o caçador de cangaceiros dos filmes de Gláuber Rocha, Deus e o Diabo na Terra do Sol e O Dragão da Maldade Contra o Santo Guerreiro.

O tipo rústico e de gestos dramáticos que o fez famoso escondia na verdade, segundo o próprio ator, um homem que ele definia como um grande romântico.

Em novelas se destacou a partir de Meu Pedacinho de Chão de Benedito Ruy Barbosa com quem fez vários outros trabalhos na TV, como Cabocla em 1979 e Pé de Vento na Rede Bandeirantes em 1980.

Ainda na televisão atuou em clássicos como O Tempo e o Vento na antiga TV Excelsior, na novela A Última Testemunha, da TV Record, na novela Jerônimo da TV Tupi e na novela Rosa Baiana da TV Bandeirantes.

Na Rede Globo viveu o personagem Gigante no Sítio do Picapau Amarelo, atuou no seriado Carga Pesada, nos especiais Alice, Alice, O segredo da arte da palavra e Você Decide, viveu o personagem Martins na minissérie O Tempo e o Vento, atuou nas novelas Olhai os Lírios do Campo e Roque Santeiro onde viveu o Delegado Feijó na clássica novela de Dias Gomes.

Na Rede Manchete atuou nas minisséries A Rainha da Vida e Escrava Anastácia e nas novelas Kananga do Japão, Pantanal e A História de Ana Raio e Zé Trovão.

Foi um ator premiado no cinema, principalmente nas décadas de 60 e 70 quando realizou um filme atrás do outro, se tornando um dos atores mais presentes nas telas.

Em 2010 Maurício do Valle pode ser visto novamente no SBT na reprise da novela A História de Ana Raio e Zé Trovão, na qual interpreta o simpático personagem Cabeção.

Também foi um famoso coadjuvante, quase sempre como um personagem malvado, no programa dos Trapalhões, assim como em alguns filmes do grupo, como Os Trapalhões e o Mágico de Oróz, onde atuou como o perverso Coronel Ferreira.

Atuou ainda em Chico Anysio Show na década de 80.

Seu último trabalho em novelas foi uma participação especial na novela Deus nos Acuda da Rede Globo em 1992, onde mais uma vez dava vida a um delegado de polícia contracenando com a personagem Dona Armênia vivida por Aracy Balabanian. Maurício do Valle ainda participou de um episódio do Você Decide e de um Caso Especial intitulado O Segredo da arte da palavra no ano de 1994.

Maurício do Valle morreu no Rio de Janeiro em 7 de outubro de 1994, vítima de diabetes e complicações cardíacas.

Carreira[editar | editar código-fonte]

Na televisão[editar | editar código-fonte]

No cinema[editar | editar código-fonte]

Anos 80 e 90
Anos 70

Anos 60[editar | editar código-fonte]

Anos 50

Ligações externas[editar | editar código-fonte]


Precedido por
Jardel Filho
por Macunaíma
Troféu Candango de Melhor Ator Coadjuvante
por O Profeta da Fome

1970
Sucedido por
Lutero Luiz
por Ladrões de Cinema
Ícone de esboço Este artigo sobre um ator é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.